Palmeiras define férias só amanhã

Alguns atletas jogaram contrariados domingo. Hoje, o clube começa a realizar os exames médicos, de olho em 2011

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2010 | 00h00

A situação no Palmeiras está tão feia e vergonhosa, após a derrota por 2 a 1 para o líder Fluminense, no domingo, que até os dirigentes preferiram adotar o silêncio ontem. "Estamos numa crise e é melhor não falar nada", declarou um dos integrantes do Conselho Gestor.

Alguns jogadores entraram em campo contrariadores na Arena Barueri - eles já queriam estar em férias. Felipão, no entanto, colocou a maioria dos titulares para atuar, mas definiu que amanhã vai divulgar os nomes dos atletas que já ganharão descanso antecipado.

Contra o Cruzeiro, que também está na briga pelo título, o Palmeiras entrará com os reservas. Mas o jogo é o que menos importa - direção e comissão técnica estão preocupados com 2011. Felipão diz que não há lista de dispensas, mas avisa que qualquer jogador é negociável - basta chegar uma boa proposta para que a negociação ocorra.

O clube já vai começar hoje a avaliação médica do elenco. "É bom, porque ganhamos tempo na reapresentação dos jogadores", disse o médico Otávio de Vilhena, lembrando que esses exames normalmente ocorrem em janeiro.

Insatisfação. Qualquer que seja o vencedor da eleição de janeiro, alguns jogadores terão o contrato revisto. O salário de alguns deles deixa muita gente no clube insatisfeita. Kleber é um dos que mais ganham - e um dos que estão na mira da diretoria, que não gostou de vê-lo reclamando em público de atraso no pagamento dos direitos de imagem.

No domingo, o jogador revelou mágoa com a atual diretoria, mas afirmou que não pretende sair. De acordo com o jornal inglês Daily Mail, o Liverpool está de olho nele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.