Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Palmeiras deve contar Valdivia de volta a campo após três meses

Chileno não foi confirmado como titular, mas deve entrar no decorrer da partida contra o Mogi Mirim

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2011 | 00h00

O torcedor do Palmeiras deve ver hoje uma cena que não se repete desde 10 de novembro, quando o time enfrentou o Atlético-MG no jogo de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana: Valdivia em ação. O chileno não foi confirmado como titular, mas deve entrar no decorrer da partida contra o Mogi Mirim, fora de casa, às 16 h, pelo Campeonato Paulista.

Faz mais de três meses que Valdivia não joga. Recuperado de uma lesão na coxa direita, o meia fez um trabalho diferenciado neste início do ano. "Queremos que ele comece um trabalho sem problema nenhum, para aguentar o campeonato todo", explicou Luiz Felipe Scolari.

O Mago tem lugar cativo no time de Felipão, ao contrário de Lincoln, que segue fora e terá de brigar por uma vaga - a diretoria pretende vendê-lo.

A expectativa era que Valdivia tivesse voltado antes, mas Felipão preferiu esperar até o atleta chegar em suas melhores condições. "A avaliação dos departamentos médico e físico é boa. E pelo o que eu tenho visto ele está bem", declarou.

Felipão admitiu manter a mesma formação utilizada na última rodada, quando venceu o Americana por 1 a 0. Para quem sofreu na pré-temporada com a falta de jogadores, agora ele comemora as opções para armar a equipe. "Para mim está melhor que o início", falou. O goleiro Deola, machucado, será o desfalque hoje. Bruno, que não atua desde a última rodada do Brasileiro, será o titular. Marcos também não joga. "Eu não preciso fazer sacrifícios nesse momento, para poder chegar com condições na fase mata-mata", disse o goleiro, que só deve voltar a atuar no domingo, contra o São Paulo.

Bom retrospecto. O Palmeiras nunca perdeu nas 15 ocasiões em que enfrentou o Mogi fora de casa - oito vitórias e sete empates. O último duelo no interior foi em 2006, com triunfo por 2 a 1.

Mais do que isso, o time comemora a boa fase. O líder do Estadual ostenta a melhor defesa da competição (3 gols) e venceu os quatro jogos como visitante (Ituano, Oeste, Portuguesa e Mirassol). Segundo o treinador, o Palmeiras tem facilidades quando atua longe de casa. "Às vezes fora é melhor", admitiu. "O adversário vai para cima e abre espaços para a gente." Felipão diz não querer utilizar o jogo como teste para a Copa do Brasil. Na quarta-feira, o Palmeiras estreia contra o Comercial, no Piauí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.