Palmeiras ganha outra. Fácil, fácil

Time vence por 2 a 0 o Grêmio Prudente e pode se consolidar hoje como o melhor da 1ª fase, se os rivais tropeçarem

Marcon Beraldo, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2011 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

Apesar de atuar com o time bem desfalcado, o Palmeiras não precisou se esforçar muito para vencer o Grêmio Prudente por 2 a 0, ontem à noite no Canindé, e consolidar sua liderança do Campeonato Paulista, agora com 41 pontos. Se a concorrência tropeçar hoje, o time alviverde pode até terminar a primeira fase, por antecipação, em primeiro lugar. Já o time do interior, com apenas 14 pontos, está rebaixado.

O zagueiro Thiago Heleno mostrou ontem que dá sorte no Canindé. Ele marcou o primeiro gol palmeirense, seu terceiro no estádio - havia feito dois nos 3 a 0 sobre o Bragantino, há algumas semanas. O segundo gol do líder, ontem, foi contra, feito pelo zagueiro Douglas Silva.

O que ninguém conseguiu entender na noite de ontem, já que era tudo festa no campo da Portuguesa - faltando poucos minutos para o final a vitória já estava confirmada - foi o desentendimento de Valdivia com Luan. O chileno, que entrara pouco antes do segundo gol, bateu boca com o atacante, sem que o juiz Flávio Rodrigues Guerra tomasse qualquer providência (pela regra, os dois jogadores poderiam até ter sido expulsos).

O técnico Luiz Felipe Scolari rapidamente substituiu Luan. Depois do jogo, recusou-se a falar sobre o entrevero.

O Palmeiras também não pode reclamar de Flávio Guerra por causa de outro lance: Marcos Assunção cometeu uma falta desclassificante (carrinho frontal) e só recebeu cartão amarelo.

Nada disso seria necessário, porém. Desde os primeiros minutos o líder teve o controle da partida, aproveitando os espaços deixados pelo Prudente, que precisava da vitória para tentar escapar do descenso. Sem qualidade, porém, se limitava a alguns chutes de fora da área.

O Palmeiras , ao contrário, leva perigo ao gol de Márcio. Principalmente nas finalizações de Lincoln, que estava inspirado (ao contrário de Adriano, que errava um lance atrás do outro). O gol estava amadurecendo e aconteceu aos 30 minutos, em um "velha" jogada do Palmeiras: Marcos Assunção bateu o escanteio, o zagueiro Thiago Heleno se antecipou à zaga e ao goleiro e cabeceou para a rede.

No segundo tempo, enquanto o adversário perdia o rumo, o Palmeiras ia desperdiçando chances. Então, como os palmeirenses não queriam mais visitar as redes, o Grêmio Prudente resolveu colaborar: em um cruzamento de Valdivia - que entrou no segundo tempo para ir ganhando ritmo -, o zagueiro Douglas Silva marcou gol contra.

A partir daí, o Palmeiras só precisou manter a posse de bola até o apito final. Mas Valdivia e Luan ficaram discutindo depois de um ataque, e não fosse a intervenção dos companheiros, a festa poderia não ter sido completa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.