Palmeiras inicia nova fase com cobrança por reação

Sob novo comando, time alviverde enfrenta o Ituano às 21 horas em Piracicaba

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2011 | 00h00

Acabou a gestão Belluzzo. A partir desta quinta-feira, sob novo comando, o Palmeiras inicia mais uma etapa em seus 96 anos de vida. Como em toda mudança, o elenco quer mostrar trabalho para não ser preterido pela nova diretoria. A ordem é mostrar serviço já nesta quinta, contra o Ituano, a partir das 21 horas, em Piracicaba.

Luiz Gonzaga Belluzzo deixou o Palmeiras sem conquistar o que a torcida mais desejava: títulos. O 'salvador' do clube fracassou. Luiz Felipe Scolari é o quarto técnico que passa sob sua coordenação e agora tem o desafio, junto do novo presidente Arnaldo Tirone, de recolocar a equipe no caminho das glórias.

Felipão, no entanto, não é mágico e sabe que com o elenco que tem será difícil. Quer, ao menos, repetir o que conseguiu Vanderlei Luxemburgo em 2008: o título do Campeonato Paulista, última conquista do clube. Mas no sábado, três anos depois, o time já começou o Estadual criticado, no empate sem gols contra o Botafogo, no Pacaembu.

Nesta quinta o Palmeiras será visitante. Sob os olhos do novo presidente, os jogadores têm consciência de que ir bem no Paulista pode representar dias de paz - ou dias de emprego garantido. O Estadual será um parâmetro para o restante da temporada.

O time continua sofrendo com os desfalques. Na estreia, Felipão não pôde contar com Marcos e Valdivia. E nesta quinta Lincoln, também lesionado, não poderá jogar. Sem eles, o Palmeiras terá em Tinga a responsabilidade maior pela armação das jogadas. O volante foi um dos poucos que se salvaram na partida contra o Botafogo.

"O torcedor está no direito de cobrar, mas peço paciência. Nós já provamos que somos um grupo bom", falou, garantindo que os resultados vão aparecer com a sequência de jogos. "Estamos no início, com um time em formação. As coisas vão melhorar."

Felipão armou a equipe para enfrentar o Ituano com três atacantes. Se ele repetir a escalação dos últimos treinamentos, o Palmeiras entrará em campo com Luan, Tinga e Kleber no ataque. O lateral-direito Cicinho, ex-Santo André e apresentado anteontem, já deve ficar no banco de reservas.

Eu fico! Valdivia garantiu ontem que não deixará o clube. "Quando voltei, falei que gostaria de ser um cara igual ao Marcos, ao Ademir da Guia, que ganharam muitas coisas. Quero ser esse cara", disse o chileno ao Globo Esporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.