Palmeiras investe no próprio time

O clube segura o zagueiro Maurício Ramos e dá aumento de salário para Cleiton Xavier, Pierre e Sandro Silva

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

26 de agosto de 2009 | 00h00

O Palmeiras está na contramão do futebol brasileiro. O primeiro passo para contrariar a lógica que se instalou no mercado atual foi fechar as portas para negociações. Enquanto clubes tentam melhorar sua situação financeira, o Alviverde, com o apoio da Traffic, disse "não" a dólares e euros. Além de deixar de ganhar, resolveu colocar as mãos no bolso. Após dar aumento salarial para três jogadores, fechou ontem novo contrato com Maurício Ramos, até 2014..O zagueiro tinha seus direitos federativos pertencentes ao Iraty (PR) e o Standard de Liège, da Bélgica, queria contratá-lo. Os paranaenses se empolgaram com a oferta, o jogador gostou da proposta e o acordo quase foi fechado. Uma cláusula no contrato de Maurício, emprestado ao Palmeiras até dezembro, o liberaria para o exterior. Mas, ontem, o clube paulista comprou 50% do passe do atleta por US$ 1 milhão (R$ 1,86 mi), deu um aumento significativo a ele e firmou vínculo até o ano de seu centenário, em 2014."A proposta do Standard foi boa financeiramente, mas não estou pensando nisso no momento", falou o zagueiro ao site oficial do clube. "Tenho metas a cumprir e, no Palmeiras, posso ter condições de fazer história e conquistar títulos."Por mais que não seja valorizado como Cleiton Xavier, Pierre ou Diego Souza, jogadores igualmente pertencentes à Traffic, Maurício Ramos se acertou na zaga alviverde e perdê-lo,num momento como o atual, causaria prejuízos ao time. Seu companheiro de defesa, Danilo, está numa situação parecida e o Palmeiras já mandou ao Atlético-PR uma proposta para comprar seus direitos. O zagueiro também está emprestado até o término do Brasileiro.Não bastasse aumentar os ganhos de alguns jogadores (além de Maurício Ramos, Pierre, Cleiton Xavier e Sandro Silva foram bonificados), o Palmeiras ainda planeja trazer reforços. Muricy Ramalho já disse que espera a chegada de atletas com condições para serem titulares. Vágner Love segue como sonho da diretoria palestrina.Anteontem, na festa comemorativa aos 95 anos do clube - o aniversário é hoje -, o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo disse acreditar que o CSKA ainda libere o atacante. "Estou otimista", falou. Segundo o cartola, o contrato seria de empréstimo até julho, e não envolveria dinheiro. Em troca, o Palmeiras cederia dois jogadores, possivelmente o meia Felipe e o volante Anselmo, que vieram da base.No evento de segunda-feira, conselheiros palestrinos provocaram o São Paulo. Pelo visto, aguardam ansiosos o duelo de domingo, no Morumbi. "É dia 30!" e "Ô ?bicharada?, pode esperar, a sua hora vai chegar" foram gritados no salão nobre Palestra Itália. Quatro pontos separam o Palmeiras do rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.