Palmeiras joga por sonho e folga

Contra o Paysandu, hoje, objetivo é evitar jogo da volta, na caminhada em busca do título que dá vaga na Libertadores

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2010 | 00h00

"A Copa do Brasil é o caminho mais curto para a Libertadores." A frase, tão batida por técnicos, jogadores e comentaristas, foi mais uma vez usada nos últimos dias, agora por Antônio Carlos Zago. No Palmeiras, o objetivo do ano é um só: conseguir a classificação à competição continental. E o treinador tem demonstrado grande confiança na possibilidade de conquistar o torneio nacional. O desafio na noite de hoje nessa caminhada será em Belém, às 21h50, contra o Paysandu, pela segunda fase.

O torcedor palmeirense espera ver mais dancinhas. No domingo, o time rebolou nos quatro gols marcados contra o Santos, numa ironia às comemorações dos Meninos da Vila, que faziam coreografia a cada bola na rede. O triunfo de 4 a 3 manteve o sonho da classificação às semifinais do Paulista e, mais importante, deu moral ao time, que andava cambaleando.

O primeiro passo para sagrar-se campeão da Copa do Brasil já foi dado. Contra o fraco Flamengo do Piauí, porém, o Palmeiras mostrou falhas no jogo de ida e não conseguiu livrar-se da partida de volta. Hoje, vai ao ataque para vencer por dois ou mais gols de diferença e, assim, ganhar folga na maratona que vem pela frente. Em três semanas, são sete jogos marcados. Por isso, é importante conseguir um "refresco", em busca de uma semana livre para treinos.

Os visitantes não são os únicos empolgados. O Paysandu vem de triunfo sobre o rival Remo, por 4 a 2, e promete um time ofensivo. Antônio Carlos tenta segurar a euforia do seu elenco para não ser surpreendido no estádio Mangueirão. "Jogar aqui em Belém é sempre uma dificuldade enorme, pois a torcida joga junto o tempo todo com o time deles", disse o treinador. "É mais uma partida que requer concentração redobrada."

Quase igual. Satisfeito com o desempenho do Palmeiras no clássico, Antônio Carlos só vai fazer uma mudança, obrigatória. O goleiro Marcos ficou em São Paulo para um trabalho específico de recuperação - sente dores no joelho e cotovelo - e será substituído por Deola.

O reserva espera novamente começar e terminar um jogo sem ser vazado. Em 2010, o goleiro fez apenas duas partidas como titular, nas vitórias sobre o Rio Claro e o Flamengo-PI, ambas por 1 a 0. "Vestir a camisa do Palmeiras é gratificante. Espero estar apto para um bom trabalho."

No setor ofensivo, Antônio Carlos deve manter Ewerthon ao lado de Robert. Sua estreia domingo não foi das melhores, mas ele acredita estar com mais ritmo. "A tendência é melhorar e em pouco tempo voltar ao meu melhor nível", afirmou o ex-atleta do Zaragoza.

PAYSANDU

PALMEIRAS

PAYSANDU

Alexandre Fávaro

Cláudio Allax (Flávio Medina),

Leandro Camilo Paulão

Zeziel

Tácio

Sandro

Marquinhos

Fabrício

Moisés e Didi

Técnico:

Charles Guerreiro

Destaques

7| Felipe

PALMEIRAS

Deola

Eduardo

Léo

Danilo

Armero

Edinho

Pierre

Cleiton Xavier

Diego Souza

Ewerthon

Robert

Técnico:

Antônio Carlos

Juiz: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Local: Mangueirão

Horário: 21h50

Transmissão: Band, ESPN Brasil e SporTV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.