Palmeiras junta R$ 180 mil em 24 hs por Wesley

Total do investimento é de R$ 21 milhões, mas empresários dizem que R$ 2 milhões já ajudam a pagar a primeira parcela

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2012 | 03h03

O Palmeiras encontrou parceiros de peso para fazer parte do projeto que tenta trazer Wesley. O "Eternos Palestrinos" - mesmo grupo que ajudou a contratar Valdivia em 2010 - promete também auxiliar o clube em outras frentes. E ações de marketing devem ser divulgadas nos próximos dias, com a possível presença do ex-goleiro Marcos.

"Usaremos o maior nível de identificação com a torcida", diz André Barros, um dos três sócios da empresa MOP, dona do projeto que pretende arrecadar com a torcida pouco mais de R$ 21 milhões para ser usado na contratação do volante. "Teremos várias ações publicitárias para isso."

O site (www.wesleynoverdao.com.br) foi lançado no domingo e 24 horas depois já havia arrecadado cerca de R$ 180 mil. "Ainda está um pouco abaixo do que esperamos, mas é um valor expressivo."

Barros explica que qualquer torcedor pode comprar uma cota no site de, no mínimo, R$ 100. Se até o dia 25 o valor não for atingido, o dinheiro nem será debitado dos participantes.

De acordo com o empresário, o valor final de R$ 21 milhões é bem superior ao que o Werder Bremen pediu por Wesley - 6 milhões (R$ 13,7 milhões) - por um simples motivo. "O custo que viabiliza a negociação não é apenas o de compra efetiva do atleta. Tem carga tributária, impostos para remessa para fora do Brasil, fiança bancária... E tem nossa caixa de administração."

Esse modelo de negócio foi usado pelo Corinthians para tentar contratar o volante Cristian, mas não deu certo. "Nossa empresa está sendo estruturada há mais de dois anos, preparando-se para esse lançamento. E o Wesley é o primeiro jogador que estamos negociando", explicou Barros.

Acordo. O Palmeiras já estava em contato com este grupo desde o ano passado, mas resolveu fechar negócio só agora, depois de ter perdido o investidor que o ajudaria na contratação do volante. "Apresentamos um projeto no geral, que depois afunilou para o Wesley nas últimas semanas", contou Barros.

Além do presidente Arnaldo Tirone e do diretor de futebol César Sampaio, que já contribuíram com a campanha, muitos outros diretores prometem ajudar com algum dinheiro. Assim como o grupo Eternos Palestrinos, que já participou ativamente em negociações do clube.

"Vamos nos engajar no movimento e talvez montar um grupo paralelo a isso, para cooperar", disse Marcos Borin, presidente do grupo, parabenizando a iniciativa do site, mas sem acreditar no sucesso dele. "Acho que não passa dos R$ 2 milhões, mas tenho a convicção que o Wesley vem mesmo assim. A questão é pagar a 1.ª parcela ( 2 milhões) e podemos ajudar com isso."

Ontem, o Palmeiras mandou os documentos para a Federação Paulista de Futebol (FPF) pedindo a inscrição de Wesley no Estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.