JB Neto/AE
JB Neto/AE

Palmeiras mais corajoso encara o Atlético na Arena

Felipão resolve mandar a equipe para cima, mesmo atuando fora de casa, com o intuito de brigar na parte de cima da tabela

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2011 | 00h00

Luiz Felipe Scolari chegou à conclusão de que, se o Palmeiras quer lutar por algo maior no Brasileiro, precisa ser mais corajoso, ou seja, atacar mais, principalmente fora de casa. A primeira demonstração da nova postura será hoje, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

O desempenho do Palmeiras fora de casa é ruim. Foram seis empates, quatro derrotas e apenas uma vitória. Muito por culpa da maior preocupação em não levar do que fazer gols. Felipão cansou disto e avisou que vai mandar o time para cima.

A ideia passada pelo treinador é que a postura precisa ser semelhante à demonstrada em jogos como mandante. "Quando jogamos em casa, partimos para cima e é muito difícil de sermos batidos. Fora, temos de ter a mesma atitude. Não podemos ter medo", avisou o zagueiro Henrique, que faz seu primeiro jogo após a convocação para a seleção que vai encarar a Argentina no dia 14.

Em relação ao time, Maurício Ramos está suspenso. Em seu lugar retorna Thiago Heleno, recuperado de amigdalite. Outro que volta é o atacante Kleber, recuperado das dores no joelho direito e, se não tiver nenhuma recaída em cima da hora, vai para o jogo.

Luan vai atuar mais avançado, sendo um terceiro atacante pela esquerda. Com isso, Patrik sobe mais para ajudar na criação das jogadas e Kleber e Fernandão terão maior liberdade.

No adversário, Antônio Lopes resolveu mexer em todos os setores para fazer a equipe reagir.

Valdivia com um pé fora. Tudo caminhava para que Valdivia permanecesse no Palmeiras, mas uma reviravolta na negociação pode abreviar a segunda passagem do chileno no Palestra. O presidente Arnaldo Tirone não estava disposto a vender o jogador, mas ontem cedeu e aceitou que o meia negocie com o Al Saad, do Catar. Antes, ficou sabendo que Valdivia se interessou pelos valores da negociação, o que facilita sua saída.

O empresário Osório Furlan, dono de 36% dos direitos econômicos de Valdivia, também deu carta branca para fechar o negócio.O acordo está sendo feito pelo intermediário João Celso Moraes, que, do Catar, negocia com o clube. Ontem à noite, um representante do clube do Oriente Médio se reuniu com o chileno.

O Al Saad ofereceu 8,25 milhões (R$ 15,1 milhões) pelo meia. O Palmeiras ficaria com 5,5 milhões (R$ 12,9 milhões) e o restante iria para o Al Ain, dos Emirados Árabes. / COLABOROU MARCIUS AZEVEDO

RETROSPECTO RUIM

9 pontos dos 33 disputados como visitante o Palmeiras somou neste Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.