Palmeiras muda estilo e vai jogar como pequeno

Contra o Goiás, fora de casa, equipe deve atuar na defesa e sair nos contra-ataques para tentar obter outra vitória

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

19 de julho de 2008 | 00h00

O Palmeiras já sabe o que deve fazer na tarde de hoje, às 16 horas, em Goiânia, para conseguir a segunda vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro. Contra o Goiás, os jogadores avisam que o time deve se apequenar - no bom sentido. "Às vezes temos de jogar como time pequeno, nos fecharmos atrás e sairmos no contra-ataque", receitou o lateral Leandro.A opção, sem muita graça, faz algum sentido, quando entram em campo os números. Como visitante, o Palmeiras conquistou só uma vitória - 2 a 0 no Vasco, no dia 22 de junho. Em casa, os melhores resultados vieram contra equipes que sempre saíam para o ataque. Por isso, fez 5 a 2 no Cruzeiro e 3 a 1 no Fluminense. Os jogadores não escondem as dificuldades que têm quando enfrentam um time que atua fechado. E é assim que o Palmeiras deve jogar hoje, na opinião dos próprios palmeirenses. Mas não pense o torcedor que a equipe é especialista em jogar dessa forma. "É difícil, pois temos o Valdivia, o Kléber, o Alex Mineiro...", enumera Leandro, citando jogadores que têm vocação para jogo ofensivo. "E eu também, que gosto de apoiar. Vai ser difícil (jogar defensivamente), vamos ter de conversar bastante em campo."Como a onda é primeiro defender e depois atacar, também Denilson falou que o Palmeiras precisa mudar estilo na tarde de hoje. "Fora de casa temos de esperar um pouco, para sair nos contra-ataques."Tudo para não emperrar, como ocorreu na seqüência contra Atlético-MG e Figueirense - empates - e São Paulo (derrota). Os jogadores torcem para que venham vitórias enfileiradas - a partir dos 3 a 1 no Flu. Um motivo de esperança é o retorno de Alex Mineiro, que estava suspenso. "Não joguei a última partida, mas vi um crescimento na atitude da equipe, ao jogar com raça", falou o atacante palmeirense. "Temos de continuar assim."Com sete gols, Alex Mineiro perdeu um rival na briga pela artilharia da Série A: Marcinho, que trocou o Flamengo pelo Al Jazeera, dos Emirados Árabes. "Ele vinha fazendo um bom campeonato, é um concorrente a menos", comemorou. "Mas não é isso que vai facilitar o meu trabalho. Tem outros jogadores de potencial, como o Kléber Pereira, o Dodô, o Washington..." E parou por aí.O Palmeiras não poderá contar com Pierre, machucado, nem com Élder Granja, que segue com problemas judiciais com seu ex-clube, o Corinthians de Alagoas.GOIÁS ASSUSTADOPara fugir da zona de rebaixamento (começou a rodada na 17.ª posição, com 11 pontos), o Goiás contar com o retorno de dois de seus principais jogadores: o meia Paulo Baier, que superou contusão muscular, e o atacante Iarley, que cumpriu suspensão.Com Baier, o treinador Hélio dos Anjos espera melhorar a qualidade dos lançamentos e das cobranças de faltas. Com Iarley, o setor ofensivo deverá ganhar mais velocidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.