Palmeiras não vê a cor da bola

Fora de casa, time sai na frente, mas leva goleada (4 a 1) do Inter, dois gols do zagueiro Índio

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

21 de agosto de 2008 | 00h00

Já é rotina neste Campeonato Brasileiro: o Palmeiras sai do Palestra Itália e perde pontos. Apenas em dois jogos (contra Vasco e Ipatinga) os paulistas conseguiram a vitória longe de casa. Ontem, pela sexta vez na competição, o resultado foi a derrota. E de goleada: 4 a 1 para o Internacional, no Beira-Rio. Se não melhorarem esse retrospecto, os jogadores sabem que o título não chegará.Por alguns minutos o torcedor alviverde achou que a sina de mau visitante iria acabar. Logo no começo, Clemer derrubou Alex Mineiro na área e o árbitro Jailson Macedo Freitas marcou pênalti. O próprio Alex cobrou, marcou seu 13º gol no torneio e se igualou ao santista Kléber Pereira na artilharia.Se Diego Souza não perdesse gol incrível logo em seguida - a finalização não é o seu forte, e Clemer defendeu -, a história do jogo seria diferente. Azar do Palmeiras, sorte colorada.Em dois lances, os donos da casa viraram a partida. No primeiro, a zaga palmeirense repetiu erros anteriores e, em bola alçada na área, o zagueiro Índio subiu sozinho para empatar, aos 18. Um minuto depois, Alex arriscou de longe e surpreendeu Marcos, que bobeou e foi encoberto pela bola.Os gols tomados causaram uma pane no time alviverde. Não tinha mais passe certo nem as jogadas eram armadas. Palmeiras e Inter passaram a jogar forte, faltas e cartões amarelos começaram a aparecer.O Inter, que contratou o argentino D?Alessandro e prometia um grupo forte para brigar pelo título brasileiro, vinha de três jogos sem triunfo e o técnico Tite estava ameaçado no cargo. Situação contrária à do Palmeiras, que, se vencesse ontem, pularia para a segunda colocação. Em campo, prevaleceram a força, a garra e, principalmente, a calma dos gaúchos.Ainda no primeiro tempo, Vanderlei Luxemburgo tirou o volante Jumar para a entrada do meia-atacante Denilson, esperando dar mais ofensividade à equipe. O efeito não foi o esperado e o Inter continuou melhor na partida.Aos 15 da etapa final, o Palmeiras voltou a falhar e, num lance parecido com o do primeiro gol, o Inter chegou ao terceiro. Bola na área, Índio sobe mais que os adversários: 3 x 1.Taison, aos 39, ainda marcou mais um e o placar só não foi mais elástico porque Marcos se redimiu do segundo gol e fez ao menos duas belíssimas defesas. Com a derrota, o Palmeiras permanece sete pontos atrás do líder Grêmio, que hoje visita o Flamengo, e caiu para a 4ª posição. Se almeja de fato o título, Luxemburgo precisa urgentemente fazer o time jogar longe do Palestra Itália. E dar um jeito nessa atrapalhada zaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.