Palmeiras passeia em Barueri

Time de Vanderlei Luxemburgo derrota fácil o Sertãozinho por 3 a 1

Daniel Akstein Batista, BARUERI, O Estadao de S.Paulo

18 de janeiro de 2008 | 00h00

O Palmeiras ainda não está pronto, mas mostrou ontem que vai brigar forte pelo título estadual. Sob a batuta de Vanderlei Luxemburgo, o time estreou no Campeonato Paulista com vitória fácil sobre o Sertãozinho, por 3 a 1, em Barueri.Fácil porque os jogadores voaram no segundo tempo, com rápidas trocas de passes e uma organização que há muito não se via. Com algumas falhas, claro, pois ninguém é perfeito. Luxemburgo, com certeza, deve pegar no pé dos zagueiros, que erraram em vários lances.Na primeira etapa, o Palmeiras sofreu com a marcação adversária. O Sertãozinho se fechou atrás e lá resolveu ficar. A equipe alviverde não conseguia jogar e as poucas chances partiram de bola parada. "Temos de ter calma e trabalhar mais a bola que o gol vai sair", falou o zagueiro Gustavo.Os cerca de oito mil palmeirenses que foram a Barueri (o gramado do Palestra Itália está em reformas) com certeza não se arrependeram de terem tomado chuva na noite de ontem. Apesar do fraco primeiro tempo, comemoraram logo no início da segunda etapa. Mais ofensivo, o Palmeiras foi à frente e, aos dois minutos, Alex Mineiro, o novo camisa 9 palestrino, mostrou por que foi contratado. De cabeça, fez 1 a 0.O gol animou a torcida e os jogadores, que fizeram exatamente o que Gustavo havia dito no intervalo: tocaram a bola com tranqüilidade, aproveitando a fragilidade e os erros adversários. Aos 18 minutos, Alex Mineiro pulou novamente mais alto que os zagueiros do Sertãozinho. Pela segunda vez, balançou as redes.Luxemburgo também fez bom trabalho: mexeu na equipe e teve sorte. Deyvid Sacconi, que entrou no lugar de Luiz Henrique, foi quem cruzou para que Alex Mineiro fizesse o segundo gol; William, que ocupou a vaga de Makelele, aproveitou o passe de Leandro para fazer o terceiro gol, aos 22. A noite que parecia ser perfeita, no entanto, foi atrapalhada com a falta de atenção da zaga - Marcos Denner diminuiu aos 37 minutos. Mas o gol no finalzinho não acabou com a festa da torcida. Pelo contrário. Os palmeirenses têm motivos para comemorar.O ano promete ser diferente. A equipe já mostrou novo espírito, de quem não agüenta mais ficar sem títulos. E isso porque o time que enfrentou o Sertãozinho nem estava completo: Diego Souza e Lenny, por exemplo, ainda vão estrear...

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.