Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Palmeiras: promessa de despedida honrosa

Após vexame em Curitiba com goleada por 6 a 0, time quer mostrar garra no jogo da volta da Copa do Brasil no Pacaembu

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - Após a vergonha em Curitiba na semana passada, o Palmeiras só quer uma coisa nesta quarta feira, às 21h50 (de Brasília, com transmissão do estadão.com.br e acompanhamento ao vivo da rádio Estadão ESPN), no Pacaembu: encerrar a participação na Copa do Brasil de forma honrosa. Quase ninguém acredita na classificação às semifinais depois da goleada (6 a 0) sofrida no estádio Couto Pereira.

"Não estou aqui para contar história de Papai Noel: acho muito difícil", admitiu o goleiro Marcos. "Temos de entrar em campo, correr e tentar apagar a última imagem. A nossa única obrigação é honrar esse escudo que está no nosso peito e só podemos prometer vontade", disse. "Para nossa honra, temos de ganhar. E mesmo assim vai ser difícil."

O goleiro, aliás, voltou a demonstrar personalidade nesta terça-feira. Enquanto muitos jogadores se escondem em momentos adversos, Marcos não fugiu da responsabilidade. Já havia demonstrado irritação com o time em Curitiba e agora repetiu as palavras. Antes de a entrevista começar, pediu para fazer uma declaração. "Queria pedir perdão à torcida. Nós também ficamos envergonhados, nos sentimos humilhados", contou. "Tivemos de aguentar todas as gozações (de torcedores rivais), porque o jogo foi ridículo. Foi uma noite infeliz."

Com medo das reações da própria torcida, o time ficou três dias sem treinar. Nesta terça, Luiz Felipe Scolari confirmou a volta de Thiago Heleno à defesa, a manutenção de João Vítor na lateral-direita e a entrada de Chico e Wellington Paulista no meio e no ataque, respectivamente.

O público deve ser pequeno no Pacaembu. E, quem for, promete protesto. Questionado se iria ver o time caso fosse um torcedor comum, Marcos pensou bem. "Os caras (a diretoria) deviam ter abaixado o preço do ingresso. Mas eu iria, pior do que em Curitiba não vai ser."

Felipão afirmou não ligar para as críticas da torcida. "Não vou jogar a toalha por causa de um desastre."

PALMEIRAS - Marcos; João Vítor, Danilo, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Chico, Marcos Assunção e Lincoln; Kleber e Wellington Paulista. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CORITIBA - Édson Bastos; Jonas, Demerson, Émerson e Lucas Mendes; Leandro Donizete, Willian, Éverton Ribeiro e Davi; Anderson Aquino e Bill. Técnico: Marcelo Oliveira.

Árbitro - Lielson Nogueira Dias (PE); Horário - 21h50 (de Brasília); TV - Band e ESPN Brasil; Rádio - Estadão ESPN (AM 700/FM 92,9); Local - Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP). 

Veja também:

video ESPN - Felipão ensaia quatro mudanças no Palmeiras

linkNo Coritiba, olho no recorde e respeito ao adversário 

som ESTADÃO ESPN - Marcos: 'Temos o M. Assunção como grande líder'

som ESTADÃO ESPN - Felipão não teme demissão do Palmeiras

linkWTorre paralisa obras para reforma do Palestra Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.