Palmeiras se acostuma com o 1 a 1

Time mantém liderança, mas repete com o Botafogo o placar dos jogos anteriores, com Grêmio e Atlético-MG

Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

16 de agosto de 2009 | 00h00

O Palmeiras decepcionou os mais de 24 mil torcedores que compareceram ontem à noite, no Palestra Itália, ao ficar no empatepor 1 a 1 com o Botafogo, desfalcado de sete titulares. Foi o terceiro resultado consecutivo pelo mesmo placar - Grêmio e Atlético-MG -, o time de Muricy Ramalho segue na liderança, com 37 pontos, mas vê a aproximação do Inter, que venceu o Santo André, por 2 a 0, e assumiu o segundo lugar. Apesar do baixo nível técnico, o primeiro tempo foi bastante movimentado, com as duas equipes no ataque. Ao mesmo tempo, não conseguiam levar muito perigo ao gol adversário.O Palmeiras deixou Ortigoza sozinho no meio dos zagueiros e o atacante não teve bom rendimento. Cleiton Xavier sofreu com a marcação individual de Leandro Guerreiro, enquanto Diego Souza, mais à frente, não rendeu o futebol esperado.O Botafogo tocou mais a bola e teve em Lúcio Flávio, que não tinha marcação, um bom armador. O meia forçou bem as bolas pelo lado esquerdo.O placar de 1 a 1 no primeiro tempo foi justo. Os gols saíram de forma semelhante. O Botafogo abriu o placar com André Lima, aos 23 minutos. Após cobrança de falta, a bola sobrou para o atacante conferir. O empate veio aos 32, quando o zagueiro Danilo desviou um levantamento de Cleiton Xavier."Temos de ter mais paciência, tocar a bola, fazer o Botafogo cansar", disse Danilo, no intervalo. "Temos de impedir a bola aérea, que é a jogada deles. Quando tivermos a bola, temos de agredir mais", afirmou Juninho, o capitão botafoguense.O 2º tempo começou ainda melhor. O Botafogo teve duas chances, nos dois primeiros minutos, mas parou em Marcos. O Palmeiras desperdiçou a melhor oportunidade. Após contra-ataque, Diego Souza errou ao tentar driblar Flávio. O camisa 1 carioca foi o destaque do 2º tempo, com três boas defesas. O Palmeiras ainda foi prejudicado, ao ter um impedimento de Cleiton Xavier mal marcado pela arbitragem. O desespero tomou conta do time Muricy, que, nervoso, não conseguiu chegar ao gol da vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.