Palmeiras se inspira no time de 99

Empolgado com dicas de campeões do passado, time visita hoje o Nacional, em Montevidéu, e precisa fazer gol

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

17 de junho de 2009 | 00h00

O Palmeiras evoca o passado para seguir vivo na Taça Libertadores. Nos últimos dias, heróis da conquista de 1999 estiveram no clube para comemorar os dez anos do título, completados ontem. Luiz Felipe Scolari, Evair, Galeano, Alex... Figuras que fizeram história passaram confiança ao atual elenco. Hoje, o time espera que o bom astral esteja a seu lado para eliminar o Nacional, em Montevidéu, às 19h20. Como empatou por 1 a 1 no jogo de ida das quartas de final, uma vitória ou uma igualdade por dois ou mais gols vai garantir a classificação. Acesse e acompanhe online o jogo do Palmeiras a partir das 19h20O passado lembrado pelos jogadores não fica restrito apenas à década passada. Um mais recente também está na memória do grupo. O jogo contra o Colo Colo, o último da fase de grupos da Libertadores deste ano, é o mais comentado. Em Santiago, apenas a vitória classificaria a equipe, mas o 0 x 0 persistia. No finalzinho do jogo, o meia Cleiton Xavier arriscou de longe e marcou um golaço. Feito que os atletas esperam que se repita hoje - de uma maneira menos dramática, se possível. "Já mostramos que temos condições de brigar pelo título", afirmou o atacante Keirrison.Alex, habilidoso meia de 1999, lembra das dificuldades que seu time enfrentou em busca do título. Comparou o momento atual com o de antes, quando o Palmeiras empatou na primeira partida das oitavas de final (1 x 1) e depois, no Rio, conseguiu desbancar o favorito Vasco, por 4 a 2. "Pode acontecer o mesmo agora", apostou o atleta do Fenerbahçe, acreditando na reação alviverde.O vitorioso treinador Felipão também esteve na Academia, anteontem, antes do embarque da delegação para o Uruguai. Conversou principalmente com Vanderlei Luxemburgo e com Marcos, o único remanescente de 1999. Até arriscou um placar: 2 a 0. "Tenho certeza que vamos passar pelo Nacional. Depois é outra história."DUPLA DA SORTEVaiado e contestado por parte da torcida, o artilheiro Keirrison deu a volta por cima na última rodada do Brasileiro, ao marcar dois gols na vitória sobre o Cruzeiro por 3 a 1. Sua boa atuação se deve muito à presença de Willians, com quem faz ótima parceria. "Ele é um jogador que se movimenta muito e facilita para gente, deixando espaços", elogiou o camisa 9. Luxemburgo deve manter a mesma equipe que bateu os mineiros no domingo, com a dupla afinada no ataque. "Vai ser um jogo difícil, decidido nos detalhes", avisou Keirrison. "O Nacional marca muito forte. Temos de ter paciência e estar bem concentrados para decidir", pediu. "Na loucura não vamos decidir nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.