Palmeiras tenta voltar a brilhar em casa

Contra a Ponte Preta, equipe busca a 4ª vitória seguida. Jogo é no Palestra Itália, onde time vem decepcionando

Ana Paula Garrido, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2010 | 00h00

O Palmeiras ganhou confiança. Pela primeira vez no ano venceu três partidas seguidas - Sertãozinho e Santos, pelo Campeonato Paulista, e Paysandu, pela Copa do Brasil - e hoje, contra a Ponte Preta, tenta chegar ao quatro triunfo consecutivo. A partida que começa às 17 horas representa também boa oportunidade para o time deixar no passado um mau momento recente: será no Palestra Itália, onde perdeu por 3 a 1 para o Santo André na última vez que lá jogou.

Agora, porém, a situação é outra. Os resultados positivos, principalmente a virada sobre o Santos (4 a 3), devolveram a alegria à equipe, que passou a comemorar os gols com dancinhas, tal como os meninos da Vila Belmiro. Apesar de mais confiante, o grupo sabe da pressão sobre o confronto contra a Ponte Preta, em que só a vitória mantém a equipe alviverde na briga por vaga nas semifinais do Paulista.

"Vai ser jogo muito difícil, mas o time está bem preparado para vencer", garantiu o meia Diego Souza, que ontem foi homenageado pelo gol marcado no jogo contra o Atlético-MG, no ano passado (leia mais nesta página).

Os torcedores, no entanto, continuam desconfiados com o time. Tanto que até ontem apenas 1.500 ingressos haviam sido vendidos, de acordo com o clube. Foram colocados à venda 27.135. "O torcedor não estava comparecendo muito. E nós também não fizemos por merecer. Mas espero que agora a torcida venha nos apoiar", disse Diego.

Com ou sem apoio da torcida, o aproveitamento em casa está aquém do desejado. Em sete partidas este ano, o Palmeiras venceu apenas três. Um reencontro com a vitória no estádio tem um significado ainda maior para a equipe na reta final da primeira fase - dos quatro jogos restantes, dois serão no Palestra. "O elenco está ficando forte. Ainda confio na nossa classificação para a fase final do Paulistão", comentou o presidente do clube, Luiz Gonzaga Belluzzo, que acompanhou o treino, ontem.

Os últimos confrontos serão contra adversários que estão abaixo do Palmeiras na tabela. O que poderia ser uma vantagem pode se tornar mais um obstáculo, segundo Diego Souza. "Não há facilidade nenhuma. Nós perdemos de equipes menores, é um campeonato muito difícil."

Mesmo sem ter participado do treino com bola de ontem, Lincoln está relacionado. O meia ainda está fora de forma e sem ritmo, após longo tempo sem jogar. No entanto, depois das boas atuações nos dois últimos jogos, pode virar titular.

O goleiro Marcos volta ao time, depois de ser poupado da partida com o Paysandu, na quarta-feira. Outro que ganha nova chance é o meia Joãozinho, afastado desde o clássico contra a Portuguesa, em fevereiro, por uma lesão no tornozelo. Eduardo e Léo estão suspensos.

Outros jogos. O vice-líder Santo André recebe o Bragantino, às 19h30. A Portuguesa pega o Monte Azul, às 15 horas. Ainda hoje: Rio Claro x Rio Branco e Sertãozinho x Mirassol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.