Palmeiras traz Mozart para suprir carência

Com a lesão de Edmílson e Sandro Silva, afastados por 3 meses, clube antecipa a contratação do volante, que estava fora do País desde 2000

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

25 de abril de 2009 | 00h00

As lesões de Edmílson e Sandro Silva fizeram o Palmeiras voltar rapidamente seus olhos para o mercado e apressar a contratação de Mozart. O volante de 29 anos assinou contrato com o clube até dezembro de 2009 a hoje já começa a treinar com os novos companheiros.Mozart iniciou a carreia pelo Paraná e desde 2000 atuava na Europa. Jogou cinco temporadas no Reggina, da Itália, antes de se transferir para o Spartak Moscou, em 2005. Defendeu também a seleção brasileira pré-olímpica comandada por Vanderlei Luxemburgo, em 2000. "Surgiram alguns clubes interessados, mas desde o início o Palmeiras surgiu como a primeira opção", disse o atleta em entrevista ao site do clube. "Era uma vontade atuar em São Paulo e num clube como o Palmeiras", afirmou.Toninho Cecílio, gerente de futebol, confirmou que foi preciso correr para contratar um volante. "Ele vem para uma posição em que perdemos dois jogadores", declarou, lembrando de Sandro Silva e Edmílson, fora de combate por três meses. "Nos causou uma preocupação no setor."O Palmeiras não gastou nada na contratação do volante, que estava sem clube desde março, quando rescindiu contrato com os russos. "Preciso apenas pegar um pouco mais de ritmo de jogo", falou o reforço. "Começo a treinar desde já e espero ficar à disposição caso o Palmeiras avance na Libertadores."Mozart será inscrito na Taça Libertadores desde que o Palmeiras passe de fase - precisa vencer o Colo Colo, quarta-feira, no Chile, para avançar. DIEGO SOUZAO meia Diego Souza foi denunciado ontem pela Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva pela rasteira que deu no santista Domingos, semana passada. Ele vai responder pelos artigos 253 (agressão física, com pena entre 120 e 540 dias) e 255 (ato hostil, suspensão de uma a três partidas).Luiz Roberto Martins Castro, advogado do clube, vai tentar descaracterizar a agressão para que o meia seja punido apenas pelo ato hostil. Assim, Diego Souza cumprirá a pena no Estadual do ano que vem. Se pegar a punição em dias, perderá a Libertadores e também o Brasileiro. O julgamento será no dia 4 de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.