Palmeiras: vitória e marca histórica

Com o triunfo por 2 a 1 sobre o Santo André, time chega a 15 jogos sem derrota, o que não acontecia havia 12 anos

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2011 | 00h00

O líder do Campeonato Paulista continua imbatível também na Copa do Brasil. Com a vitória sobre o Santo André por 2 a 1, ontem, na casa do adversário, o Palmeiras se aproximou das quartas de final da competição nacional e ainda alcançou uma marca que não vinha desde 1999.

O triunfo no ABC deixou o Palmeiras com a incrível sequência de 15 jogos sem derrota, mesmo número conquistado há 12 anos, quando o treinador era o mesmo Luiz Felipe Scolari. Assim como antes, o time soma 11 vitórias e 4 empates.

O jogo no Estádio Bruno José Daniel foi marcado pelos contrastes. O Palmeiras vinha embalado pela sua campanha no Campeonato Paulista e, apesar do péssimo estado do gramado, dominou a partida e foi apoiado pela maioria dos torcedores que estiveram longe de lotar o estádio. Já o Santo André tentava esquecer a péssima campanha no Estadual (já rebaixado), mas não conseguiu dar a volta por cima.

O campo irregular não foi o único problema constatado em Santo André e é incrível como a CBF libera certos estádios para jogos decisivos. Além de parte da imprensa ter tido dificuldades para trabalhar, um outro fator prejudicou o decorrer da partida: de acordo com a polícia, uma briga fora do estádio causou confusão entre torcedores e uma bomba de gás teria sido usada. Até os atletas sentiram o efeito do gás e o jogo teve de ser paralisado por alguns minutos.

Mesmo com todos os percalços, nada parou o Palmeiras no ABC. Antes do intervalo o placar já apontava 1 a 0 para os visitantes. Aos 22 minutos, Kleber cobrou pênalti, Neneca defendeu, mas não conseguiu evitar que o atacante pegasse o rebote: bola na rede.

Na etapa final, a cena se repetiu e Kleber mostrou de novo que pênalti não é sua especialidade, mas que a estrela anda ao seu lado. O atacante cobrou e Neneca mandou a bola para escanteio. Na sequência, o camisa 30 marcou outra vez, aos 24.

Apesar da boa atuação, Valdivia deixou o campo aos 34 minutos para a estreia de Wellington Paulista. O atacante, porém, não teve muito tempo para mostrar o futebol que o consagrou no Cruzeiro. No fim, Anderson diminuiu para o Santo André.

No dia 21, o Palmeiras pode até perder por 1 a 0, no Pacaembu, para avançar às quartas de final da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.