Jefferson Bernardes/Divulgação
Jefferson Bernardes/Divulgação

Pan 2011: Leandro Cunha e Bruno Mendonça levam ouro no judô

Já Rafaela Silva conquista a prata e mantém bom desempenho do Brasil em Guadalajara

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2011 | 21h53

GUADALAJARA - Leandro Cunha e Bruno Mendonça deram ao Brasil, nesta sexta-feira, mais duas medalhas de ouro no judô dos Jogos Pan-Americanos. A delegação brasileira da modalidade não tem mais chances de atingir sua meta, que era ter 100% de aproveitamento, com medalhas para todos os 14 judocas inscritos em Guadalajara. Rafaela Silva conquistou a prata, mas Katherine Campos perdeu na disputa pelo bronze. No sábado serão disputadas as três últimas categorias, com mais três brasileiros no tatame.

Leandro Cunha foi amplamente superior ao norte-americano Kanneth Hashimoto na final da categoria até 66 kg. Acertou diversos golpes e ainda foi beneficiado por três punições sofridas pelo rival. Reserva de João Derly por muito tempo, Cunha, assim, sobe ao lugar mais alto do pódio já no seu primeiro Pan.

A vitória de Bruno Mendonça, na final da categoria até 73 kg, foi muito mais tranquila. Ele precisou de apenas 16 segundos para derrubar o argentino Alejandro Clara e vencê-lo com um ippon.

Também favorita ao ouro, Rafaela Silva, atleta de apenas 19 anos, não conseguiu superar a cubana Yurisleidys Lupetey. Vice-campeã mundial da categoria até 57 kg, a brasileira fez uma luta travada contra a rival e perdeu por conta de uma punição que recebeu, valendo um yuko para a judoca de Cuba.

Katherine Campos foi a única a não conquistar medalhas para o Brasil nesta sexta-feira. Reserva da categoria até 63 kg, ela substituiu Mariana Silva e não conseguiu manter o nível da titular. Apenas 79.ª colocada no ranking mundial - ela subiu de peso há oito meses -, Katherine foi derrotada, na disputa pelo bronze, pela canadense Stefanie Tremblay, por ippon.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.