Pan-Americano do Rio de 2007 pode não ter futsal

O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos de 2007 (CO-RIO) e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, pode ser obrigado a amargar uma derrota política se o futsal for retirado da programação da disputa. Em agosto do ano passado, durante a Assembléia Geral da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) na cidade carioca, o dirigente aceitou a imposição de incluir na competição quatro modalidades não olímpicas, em troca da permissão para organizar o futsal. Durante a Assembléia Geral, o presidente da Odepa, Mário Vazquez Raña, chegou a brincar com o empenho de Nuzman em ter o futsal no Pan-Americano do Rio. ?Quem mais saiu ganhando foi o Brasil, porque demos o futsal, que o presidente Nuzman tanto queria, implorou e suplicou, em troca de outros esportes que vão agregar ao número de cinco mil atletas, somente 250 competidores?, disse o dirigente da entidade continental, que se referiu à entrada na programação do caratê, boliche, esqui aquático e patinação individual sobre rodas (artística e velocidade). No entanto, no dia 28 de maio, ao final da Assembléia Geral realizada em Buenos Aires, o presidente da Odepa colocou em dúvida a realização do futsal nos Jogos de 2007. Em uma entrevista coletiva, Raña teria afirmado: ?Há um pequeno problema com o futebol e foi nomeada uma comissão para que o resolva, mas, se não conseguir, retiraremos o futsal?. O presidente do CO-RIO, em um tom irritado, se negou a responder qualquer pergunta sobre o futsal, assim como o futebol, que está com problemas para ser realizado. Nuzman se limitou a dizer que o CO-RIO desconhece qualquer tipo de obstáculo para que o futsal faça parte do Pan-Americano carioca, além de não ter sido comunicado pela Odepa da existência de algum impedimento. Quanto ao futebol, o impasse está na escolha das idades dos jogadores que participarão dos Jogos. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) deseja que participem equipes sub-17. Já a Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) exige sub-22. Uma comissão foi instaurada para resolver o problema. Tocha O percurso da corrida de revezamento da Tocha Pan-Americana será finalizada em até 90 dias, de acordo com o secretário Geral dos Jogos, Carlos Roberto Osório, que participou ontem de uma ?prestação de contas? sobre o andamento da organização do evento carioca. A princípio, a relíquia passará por 42 cidades brasileiras - representando cada país participante. Já o trajeto internacional ainda depende da captação de patrocinadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.