Pan: Rio quer parceria para obras

Amenizar ao máximo os gastos do Rio com os Jogos Pan-Americanos de 2007 é a meta do prefeito Cesar Maia, que iniciou as negociações com objetivo de viabilizar uma parceria público-privada com um grupo de investidores para o Estádio Olímpico João Havelange. Nesta quinta-feira, o político se reuniu com a Comissão de Coordenação da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa), que encerrou a inspeção nas obras para da competição continental e atribuiu "nota 11" ao trabalho já realizado pelos cariocas."Semana passada recebi um grupo que se interessou pelo estádio olímpico. Eles vão apresentar um estudo técnico. E, se for viável, faremos uma licitação em que poderemos economizar até US$ 50 milhões (cerca de R$ 134 milhões)", informou o prefeito. O estádio com capacidade para 45 mil pessoas é um dos principais projetos para os Jogos já consumiu cerca de R$ 35 milhões, dos R$ 235 milhões destinados a sua construção, que tem o término previsto para junho de 2006.Já o presidente da Comissão de Coordenação da Odepa e do Comitê Olímpico do Uruguai, Julio Maglione, se despediu do Rio voltando a elogiar a cidade. Tanto ele quanto os demais integrantes do grupo de avaliação, os presidentes dos comitê olímpicos nacionais da Jamaica, Michael Fennell , do México, Felipe Muñoz, e do Paraguai, Ramón Zubizarreta, foram unânimes em enfatizar que não há problema algum com o andamento das obras para os Jogos de 2007.Ao ser indagado sobre qual a nota, entre zero a dez, daria para a organização e o andamento dos Jogos do Rio, o presidente da Comissão de Coordenação da Odepa não titubeou: "11". Reiterou que o grupo esteve na cidade não para apontar erros, mas para orientar e dar seqüência à parceria feita com a entidade pan-americana."Em todo esse processo, hoje, o que foi planejado já é mais do que o prometido e as reservas são mais do que suficientes", disse Manglione."É sempre difícil dizer que algo é ideal, mas o Rio está à beira da perfeição. Vamos ter um Pan-Americano de nível olímpico." A próxima inspeção no Rio está prevista para agosto. Neste mês ocorrerá na cidade a assembléia geral da Odepa, onde os 42 presidentes dos comitês olímpicos, integrantes da entidade, estarão visitando as obras do Pan-2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.