Pancadaria marca eliminação do Botafogo em SC

Após o 1 a 1 com o Avaí, que empatou em pênalti duvidoso, Loco Abreu inicia briga que envolve vários jogadores

, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

FLORIANÓPOLIS

Pênalti polêmico e uma briga generalizada marcaram a despedida do Botafogo da Copa do Brasil, ontem à noite, em Florianópolis, após 1 a 1 com o Avaí, que avançou às quartas de final. O time carioca - eliminado também do Campeonato Estadual - estava se classificando com a vitória parcial de 1 a 0, mas, aos 41 minutos do segundo tempo, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro assinalou pênalti duvidoso para os catarinenses. William cobrou bem e fez o gol que garantiu a festa no Estádio da Ressacada.

A alegria, porém, ficou em segundo plano. Após o apito final, o atacante uruguaio Loco Abreu partiu para cima do meia Marquinho, do Avaí, iniciando uma grande confusão em campo. Foram vários chutes e pontapés para todos os lados, envolvendo vários outros atletas das duas equipes.

Sob pressão. Antes do fim da partida, o técnico Caio Júnior, que já tem seu trabalho questionado no Botafogo, foi expulso por reclamação. Ele criticou duramente a arbitragem. "O pênalti, em si, já é muito discutível. Mas, no lance anterior, ele não deu um escanteio claro para a gente"", disse.

Com a eliminação precoce os cariocas se veem forçado a ficar um mês à espera do Brasileiro. Até lá, a torcida confia que o seu apelo por reforços seja ouvido pela direção do clube.

Ontem, o Botafogo visitou o Avaí com a obrigação de vencer ou de buscar um empate por mais de dois gols, após igualdade de 2 a 2 no Rio, na semana passada. Mas a ausência de um meia foi bastante sentida. Sem um jogador para servir os atacantes, o time apelou para o abafa, sem tanta organização e criatividade.

Mesmo carente, ainda saiu na frente, com gol de Loco Abreu, aos 27 da fase final. Restando poucos minutos para o fim do jogo, era só se fechar na defesa, Porém, aos 41, Lucas e Estrada se chocaram e o árbitro marcou o pênalti, convertido por William.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.