Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

''Pandas olímpicos'', atração em Pequim

Grupo de 8 animais de zona atingida por terremoto foi levado para zôo

Cláudia Trevisan, O Estadao de S.Paulo

31 de julho de 2008 | 00h00

Ahs! e Ohs! se repetem no zoológico de Pequim a cada movimento dos "pandas olímpicos", oito ursos trazidos da província central de Sichuan para serem uma das atrações durante os Jogos. Desde que começaram a ser exibidos, em 5 de junho, foram visitados por 1 milhão de pessoas, segundo o jornal oficial China Daily. Ficam em uma sala de vidro equipada com ar condicionado, cobertura retrátil, laguinho e estruturas de madeira onde brincam e dormem. No chão, uma pilha de bambus, que compõem 99% de sua dieta. Nascidos em agosto de 2006, todos têm 2 anos e são considerados "crianças" - os pandas atingem a vida adulta entre 4 e 5 anos. "Lindo" é o adjetivo mais ouvido entre os visitantes, que disputam o melhor lugar para registrar imagens dos ursos. O panda é típico da região central e se transformou em símbolo do país. A destruição de seu hábitat e o baixo índice de natalidade o colocou entre as principais espécies ameaçadas do mundo. O terremoto que atingiu a província de Sichuan em maio destruiu grande parte da reserva Wolong, principal centro de criação dos ursos em cativeiro, de onde saíram os oito "pandas olímpicos". Nesta semana, a China celebrou um mini baby boom de pandas, com o nascimento de quatro filhotes em 14 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.