Pantera é campeão latino de boxe

Anderson Clayton, o Pantera, derrotou o panamenho Elvis Guerreiro, sábado à noite, no Casa Grande Hotel, no Guarujá, e é o novo campeão latino dos médios ligeiros do Conselho Mundial de Boxe (CMB), em razão da desclassificação do adversário, no sétimo assalto, na luta prevista para 12. Com o resultado, o paulista de 24 anos, ex-interno da Febem e que até há dois anos era morador de rua, deverá passar a figurar entre os 15 melhores da categoria no ranking CMB. Pantera dominava a luta e havia ganho, por pontos, em todos os assaltos, até a desclassificação de Guerreiro pelo árbitro Antônio Bernardo, após ter caído três vezes e sido penalizado com duas perdas de pontos, no sétimo assalto. "Eu ainda sou um moleque de 24 anos e ele (Guerreiro) já tem 29, é experiente, e tentou impedir a minha vitória dando cabeçadas, cotoveladas e abaixando a cabeça. Mesmo assim, eu tinha a luta dominada e o nocaute iria ser no nono ou décimo assalto", disse Anderson Clayton, que nas 17 lutas anteriores, venceu 16 por nocaute e empatou uma. A programação de dez lutas teve outros dois destaques: o superleve Antônio Mesquita, o Mesquitinha, que nocauteou Mauro Souza aos 33 segundos do primeiro assalto, e o leve Édson Xuxa Nascimento, que venceu Gilvan Santos por nocaute técnico no segundo assalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.