Damir Sagolj/Reuters
Damir Sagolj/Reuters

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Papa Francisco exalta Jogos de Pyeongchang por ajudarem a promover a paz mundial

Coreias do Sul e do Norte, inimigas políticas históricas, competiram com equipes unificadas no evento

Estadão Conteúdo

07 Março 2018 | 11h42

O papa Francisco elogiou, durante a sua audiência geral desta quarta-feira no Vaticano, o papel que os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, realizados no mês passado na Coreia do Sul, desempenharam para mostrar que "o esporte pode construir pontes entre países em conflito e dar uma válida contribuição para as perspectivas de paz entre os povos".

+ Análise: O homem-foguete foi promovido a chefe de Estado?

A manifestação do pontífice em relação a este assunto aconteceu dois dias antes da cerimônia de abertura da Paralimpíada de Inverno de Pyeongchang, marcada para sexta-feira. Ao abordar a competição que ocorrerá entre 9 e 18 de março, o papa também exaltou os atletas paralímpicos como "exemplos de coragem, perseverança e tenacidade ao não permitirem que as suas limitações (físicas) tenham a última palavra", se referindo à superação natural que eles exibem no esporte como portadores de deficiência.

Durante a Olimpíada de Inverno disputada no mês passado, as Coreias do Sul e do Norte, inimigas políticas históricas, competiram com equipes unificadas contando com atletas dos dois países em várias modalidades. E esta união enviou uma importante mensagem de paz para os líderes das duas nações e para os outros chefes de Estado de todo mundo.

+ Sucesso nos Jogos de Inverno causa desconforto à Noruega

Para completar, uma cena que até tempos atrás parecia impossível marcou a cerimônia de encerramento dos Jogos de Inverno. As delegações das duas Coreias entraram lado a lado no estádio em Pyeongchang, sinalizando a desejada paz que terminaria com longos anos de conflitos. Naquela ocasião, os atletas de ambos os países desfilaram pelo estádio sob intensos aplausos, portando bandeiras das duas Coreias, além das cores da península coreana.

O papa Francisco, que já expressou o seu temor pela possibilidade de um conflito nuclear entre norte-coreanos e sul-coreanos, declarou que os atletas olímpicos demonstraram que o esporte pode trazer a paz, assim como acontecerá com os competidores paralímpicos no grande evento em Pyeongchang. E ele também lembrou que o esporte adaptado "aparece como uma grande escola de inclusão e também de inspiração e de compromisso para transformar a sociedade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.