Para Cuba, atletas voltam do Pan com o 'dever cumprido'

Imprensa oficial do país diz que cubanos foram heróis ao vencer a dura batalha com os brasileiros pelo 2.º lugar

30 de julho de 2007 | 16h24

A imprensa oficial de Cuba destacou nesta segunda-feira que seus atletas voltaram do Pan-Americano do Rio com o dever cumprido, uma vez que garantiram o segundo lugar na classificação geral da competição.   Veja também:  O agito da cerimônia de encerramento  Os medalhistas brasileiros  O quadro de medalhas   O diário Granma (veículo oficial do Partido Comunista), fez muitos elogios aos atletas cubanos, que ganharam 59 medalhas de ouro, 35 pratas e 41 bronzes. Cuba ficou atrás apenas dos Estados Unidos.   "Foi uma vitória de muita luta. Sentimos muito orgulho pela defesa das idéias que representam nossos esportistas", contou o diário. "Vencemos uma batalha épica diante de um Brasil gigante, que demonstrou um grande nível com seus atletas."   Apesar dos elogios, a publicação também criticou a falta de renovação em algumas categorias, como o boxe e a ginástica artística. "Precisamos de mais treinamento, esforço e dedicação para superar os rivais, que crescem a cada dia."   O jornal ainda comentou as deserções que ocorrem durante a competição - foram quatro ao todo, com dois boxeadores, um jogador de handebol e um técnico de ginástica. "É um ato de traição, que revela a existência de uma máfia por trás de nossos atletas."   Para a próxima edição dos Jogos, em 2011, na cidade mexicana de Guadalajara, os cubanos esperam manter a segunda posição na classificação geral do quadro de medalhas.

Tudo o que sabemos sobre:
Pan 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.