Para erguer a taça, líder terá de quebrar algumas marcas

Corinthians não ganhou mais de três seguidas, série de seis é inédita no Nacional e o Vitória, em casa, é carrasco paulista

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2010 | 00h00

A vitória sobre o Cruzeiro (1 a 0 no Pacaembu), com a ajuda inesperada do Goiás (1 a 1 com o Fluminense, no Rio), garantiram a liderança isolada do Campeonato Brasileiro ao Corinthians. Restando três rodadas para o fim da competição, o time depende apenas de suas forças, mas terá de superar algumas marcas se quiser erguer o quinto título.

Ganhando seus três últimos jogos, contra Vitória, Vasco e Goiás, o Alvinegro será campeão. Mas nenhum time venceu seis vezes seguidas neste Nacional - o Corinthians vem de três triunfos consecutivos. A maior sequência foi do Cruzeiro, com cinco. Até mesmo a marca corintiana na competição teria de ser quebrada, pois a equipe não saiu vitoriosa em série de quatro oportunidades, mesmo nas oito partidas de invencibilidade.

"A reta final está muito equilibrada e todos os candidatos ao título vão perder pontos no caminho", disse o técnico Tite, na sexta-feira, prevendo tropeços de Fluminense, então líder, Corinthians e Cruzeiro. Sua equipe bateu os mineiros e os cariocas derraparam em casa. "Espero que o Corinthians não faça parte dessa estatística", também falou o comandante corintiano.

Vitória em Salvador, caso aconteça, também garantirá a maior série de Tite com o Corinthians em Brasileiros. Em 2004, com time mais limitado, é verdade, ele não conseguiu vencer mais do que três vezes seguidas. No clube, o recorde foram quatro no Estadual de 2005.

Para a batalha diante dos baianos, domingo, no Barradão, o técnico Tite não terá o meia Bruno César nem o atacante Dentinho, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Os volantes Elias e Jucilei voltam do Catar, onde defenderão a seleção brasileira, apenas na sexta-feira, dificultando os treinos da semana.

Danilo deve entrar na armação, com Jorge Henrique na frente ao lado de Ronaldo. O camisa 23, recuperado de lesão, atuou por alguns minutos diante do Cruzeiro e faz um alerta aos companheiros. "Nós, jogadores, temos consciência de que estamos disputando o topo com um adversário forte, por isso temos de evitar o clima de oba-oba. O momento é de concentração total para brigar pelo título", alertou, ciente da força do vice-líder Fluminense e também do próximo rival em seus domínios.

Jogando no Barradão, o Vitória não perdeu para nenhum paulista. Diante dos grandes, bateu em Santos (2 a 1 e 4 a 2), São Paulo (3 a 2) e Palmeiras (2 a 0, além de um 1 a 1). "Sabemos que não vai ser fácil. Temos três pedreiras e vamos manter o foco para buscar o título", alertou Ronaldo em seu Twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.