André Lessa/AE
André Lessa/AE

Para Felipão, chegou a hora de se preocupar com a degola

Palmeiras está na 16ª posição na tabela e escapa da zona de rebaixamento só pelos critérios de desempate

O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2012 | 03h02

SÃO PAULO - Depois da derrota para o Atlético-GO, Felipão afirmou que o Palmeiras precisa começar a se preocupar com a zona do rebaixamento - o time está em 16.º lugar, fora da zona da degola nos critérios de desempate.

"Estamos na linha da água, então temos de começar a prestar atenção nisso. No Brasil, neste ano, o único campeão nacional é o Palmeiras, mas temos de pensar na nossa situação."

Para o treinador, não há uma explicação para o time não ter voltado a render como nas partidas finais da Copa do Brasil em que conquistou o título. Em relação ao jogo de ontem, Felipão culpou a falta de jogadores pelo resultado ruim. E deu a entender que terá de dosar o elenco por causa da falta de opções.

"Temos de ver como vamos fazer. Se hoje foram nove, depois podem ser dez, onze jogadores fora. Eu não posso exigir de um João Denoni, que é um garoto, que entre e resolva. Ele entra para ajudar, e está ajudando. O Palmeiras também não pode gastar o que não tem."

Os jogadores também não conseguiram explicar porque não conseguiram nem ao menos segurar o empate com um dos piores do Campeonato Brasileiro.

"É inexplicável, não adianta ficar dando desculpa. Fizemos um jogo bom, tivemos chance de vencer, mas acabamos perdendo. Infelizmente futebol é assim mesmo. Não temos de ficar tentando dar desculpa. Temos de jogar melhor para vencer fora de casa", afirmou o goleiro Bruno.

Para Correa, o grande motivo para a derrota foi a irregularidade do time ao longo do jogo. "A equipe oscilou e pagamos por isso", disse. "Agora é se preparar para o clássico, que é uma decisão", completou, referindo-se ao jogo contra o Santos.

Valdivia. O meia deixou o campo no segundo tempo carregado pela maca. Mas, segundo o preparador físico Anselmo Sbragia, já estava prevista a substituição do chileno, que ainda não tem condição para atuar 90 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.