Para Levir, Fla-Flu sem gols foi como 'dançar com a irmã'

Levir Culpi evitou mostrar preocupação com a atuação ruim do Fluminense no empate sem gols com o Flamengo, domingo à tarde, no Pacaembu. O treinador até fez piada ao comentar o jogo, que atraiu 28 mil pagantes ao tradicional estádio paulistano, mas que teve um nível técnico abaixo da crítica.

Estadão Conteúdo

21 de março de 2016 | 10h43

"Pena que ficamos naquela coisa meio sem graça de dançar com a irmã, por causa do placar zero a zero. Mas no próximo Fla-Flu em São Paulo nós vamos vencer", comentou o técnico do Fluminense.

Para ele, o clima no Pacaembu lembrou uma tradicional celebração dos brasileiros no exterior. "É uma oportunidade de os torcedores verem o time jogar. Quando eu morava no Japão e tinha o Brazilian Day, eu ia. É uma aproximação interessante. Pelas dificuldades do nosso calendário e por incompetência nossa também, precisamos jogar aqui."

A partida foi apenas a terceira de Levir como técnico do Fluminense. Ele estreou na vitória dos reservas sobre o Criciúma, pela Copa Sul-Minas-Rio, e depois comandou o time no empate em 1 a 1 com o Botafogo.

Na quarta, o Flu enfrenta o Inter por uma vaga na final da Sul-Minas-Rio, mas Levir não acredita que o time estará melhor. "Não tem como falar de evolução de quarta para domingo. O clássico transforma o jogo, os jogadores se empenham. Não tem muito parâmetro para analisarmos. Vamos demorar (para evoluir), mas não muito, se houver uma conscientização geral do grupo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.