Para Mano, vontade de vencer supera dificuldades

O Corinthians foi aquém do que se esperava dele no seu primeiro jogo no Campeonato Paulista. O Barueri marcou bem, o que acabou criando uma ansiedade exagerada na equipe de Mano Menezes, que reconheceu a dificuldade. "Pecamos pela pressa", disse o comandante corintiano. "Achamos que poderíamos vencer a partida de qualquer jeito. No futebol de hoje, não se vence jogo algum de qualquer jeito, na marra."A pressa pode ser reflexo da confiança exagerada na vitória. Mesmo que o treinador e os jogadores tenham utilizado, durante a semana, o discurso de que o Corinthians não é favorito, às vezes é impossível manter a concentração quando tudo vinha funcionando muito bem. "Ao menos tivemos a competência de melhorar em uma situação de dificuldade extrema", disse Mano. "É uma comprovação de que este time tem condições de melhorar. A vontade de vencer às vezes supera a dificuldade."O empate sofrido fez o elenco corintiano colocar os pés ainda mais no chão e reconhecer que ainda falta muito para se tornar o favorito que a imprensa chegou a mencionar durante a pré-temporada. O goleiro Felipe reconheceu as dificuldades. "Ainda falta muito para chegarmos no ponto que o Mano quer", afirmou o jogador. "A gente teve neste jogo um maior número de chances para marcar, mas não conseguimos. Na próxima partida já vamos fazer melhor, tenho certeza", avaliou.O zagueiro Chicão, um dos protagonistas do jogo - cometeu um pênalti e converteu outro -, não ficou nem um pouco feliz com a atuação da equipe. "Erramos muito e isso não pode acontecer dentro de casa", resumiu o atleta. "Mas mostramos força para buscar o resultado e ainda tivemos chances de virar. É um começo. Todo mundo estava colocando a gente como favorito, mas não é verdade. Temos de provar dentro de campo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.