Divulgação
Divulgação

Páreos seguem sendo realizados no Jockey Club de São Paulo; hipódromo do Rio reabrirá em maio

Corridas estão sendo realizadas sem público e com limite de acesso de pessoas; entidade carioca justifica decisão com razões econômicas

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2020 | 17h24

Apesar de quase todas as modalidades esportivas terem parado por causa da pandemia do novo coronavírus, uma segue sendo disputada em São Paulo: o turfe. Neste domingo foram disputadas oito corridas no Jockey Club da Cidade Jardim. As corridas não tiveram público, mas foi possível acompanhar (e apostar) através da internet, com transmissões ao vivo online.

No Rio de Janeiro, o Jockey Club Brasileiro está fechado desde 19 de março, mas anunciou que irá reabrir no dia 3 de maio, também sem a presença de público e tomando cuidados para evitar a disseminação da Covid-19. Será permitido o acesso apenas de 'jóqueis e aprendizes com compromisso de montaria, treinadores, cavalariços e veterinários autônomos com cavalos inscritos sob suas responsabilidades, sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção'.

Segundo o Jockey Club Brasileiro, "fica proibida a entrada de sócios, proprietários, criadores, parentes e familiares de profissionais do turfe, agentes de montaria e qualquer pessoa estranha à atividade nas áreas do Hipódromo da Gávea", além de ser vedada "toda e qualquer circulação de pessoas por outras áreas do Hipódromo da Gávea e qualquer tipo de aglomeração, respeitando-se as regras de distanciamento e cautela".

A entidade carioca justificou a decisão com as necessidades financeiras, por causa do "período de grave crise econômico-financeira, com todas as receitas comprometidas, implicando na impossibilidade de dar cumprimento a obrigações contratuais, trabalhistas, fiscais e previdenciárias", tentando minimizar o prejuízo pelo tempo em que passou fechado, já que não há previsão para o fim da quarentena.

Na Inglaterra, onde o turfe é muito tradicional, os hipódromos seguem fechado, e avaliam reabrir em maio. Entre os outros esportes, no Brasil, não há previsão para a retomada dos campeonatos estaduais de futebol nem do NBB, enquanto a Superliga Feminina de Vôlei foi encerrada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.