Passado discreto

Passado discreto

Até hoje, as equipes africanas viveram apenas de lampejos em Copas[br]e jamais foram além do papel de coadjuvantes

, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2010 | 00h00

As seleções africanas jamais chegaram perto do título de uma Copa. O máximo que atingiram foi a fase de quartas de final em ocasiões como em 1990 (Camarões) e 2002 (Senegal). As equipes do continente, ao longo da história, viveram de meia dúzia de bom resultados e até de algumas zebras, como os 2 a 1 da Argélia sobre a Alemanha em 1982.

Equipe africana em Copas é fato relativamente recente. A aparição inicial foi a do Egito em 1934, mas, só a partir de 1970, o continente passou a ter presença constante nos Mundiais.

34

Egito

Nos campos de Mussolini

O Egito foi o primeiro país africano a participar de uma Copa do Mundo, na segunda edição. A competição foi realizada na Itália, em plena vigência do fascismo comandado por Benito Mussolini. Os egípcios, porém, fizeram apenas um jogo. Foram eliminados com a derrota por 4 a 2 para a Hungria.

70

Marrocos

Aventura no México

Marrocos bateu Nigéria e Sudão para representar o continente em 1970, Copa que marcou o início da participação regular de africanos na competição. Caiu na fase inicial. No primeiro jogo, porém, Marrocos, do goleiro Kassou, vendeu caro a derrota para a Alemanha por 2 a 1.

74

Zaire

Alívio para o Brasil

Atual República Democrática do Congo, o Zaire só deu vexame na Copa disputada na Alemanha. Três derrotas e 14 gols sofridos, três deles no jogo com o Brasil. O terceiro gol, de Valdomiro em falha do goleiro Kazadi, foi o responsável pela ida da seleção de Zagallo às quartas.

78

Tunísia

O sabor da vitória

A primeira vitória de uma seleção africana em Mundiais aconteceu no torneio disputado na Argentina. A responsável foi a Tunísia, que no primeiro jogo fez 3 a 1 no México. Mas as vagas nas quartas ficaram com Alemanha Ocidental e Polônia. A Tunísia voltou para a casa. Feliz.

82

Argélia

Surge a zebra na Espanha

A Argélia foi protagonista da primeira zebra africana em Copas: 2 a 1 na Alemanha. Depois bateu o Chile (3 a 2). Mas um jogo de compadres entre Alemanha e Áustria eliminou os argelinos na 1.ª fase na Espanha.

90

Egito

Volta sem brilho

Depois 56 anos, o Egito retornou à Copa e sua participação foi esperada com grande expectativa. O interesse aumentou após os empates com Holanda (1 a 1) e Irlanda (0 a 0). A classificação às oitavas tornou-se possível, mas a derrota por 1 a 0 para a Inglaterra pôs fim ao sonho.

98

Marrocos

Honra maior no apito

A participação das quatro seleções africanas na França não merece destaque. Mas um representante do continente entrou para a história. O marroquino Said Belqola tornou-se o primeiro árbitro africano a dirigir uma final de Copa. França 3 x 0 Brasil.

02

Senegal

Boas-vindas à França

A França era campeã mundial; Senegal, estreante. Mas Diop acabou com a festa dos Bleus no primeiro jogo. Senegal iria em frente, até as quartas de final, quando caiu diante da Turquia na prorrogação.

06

Costa do Marfim

Uma estreia pálida

Os marfinenses tinham boa seleção na Copa da Alemanha, mas caíram no grupo de Argentina e Holanda. Duas derrotas. Vitória só na despedida: 3 a 2 na Sérvia, com gol de Kalou, de pênalti, no final do jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.