''Passaporte biológico'' faz cinco vítimas no ciclismo

É a primeira vez que o documento é utilizado para detectar infrações. Um campeão mundial está na lista

, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2009 | 00h00

A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou ontem a suspensão de cinco ciclistas, um deles campeão mundial, baseada na comparação do resultado dos exames de laboratório com as informações de seus respectivos "passaportes biológicos". É a primeira ocorrência do gênero. A entidade máxima do ciclismo informou que as federações nacionais serão responsáveis por definir as punições, que podem ser de até quatro anos, isso se o atleta confessar a culpa.Dos flagrados no exame, três são espanhóis. O mais conhecido é o campeão mundial de estrada de 2003, Igor Astarloa, de 33 anos, acompanhado de Rubén Lobato, de 30, e Ricardo Serrano, também de 30. Lobato já avisou que desde dezembro está oficialmente aposentado, enquanto os outros dois atletas ainda não apresentaram seus argumentos sobre o caso. Os italianos flagrados são Pietro Caucchioli, de 34 anos, e Francesco De Bonis, de 27. Ambos já foram suspensos por suas respectivas equipes, Fuji Seveto e Lampre. A UCI coleta amostras de sangue e urina para confecção dos "passaportes biológicos" desde janeiro e já expediu 840 documentos. Os exames de laboratório servem como parâmetro para análises posteriores, que podem detectar o uso de substâncias dopantes a partir dos efeitos que os elementos possam causar no organismo como, por exemplo, um aumento anormal de produção de hormônios. A UCI não informou quais as diferenças entre os resultados dos exames dos cinco ciclistas. "Para nós é importante que os primeiros casos sejam sólidos", afirmou o presidente da UCI, Pat McQuaid. A chefe da comissão antidoping da entidade, Anne Gripper, afirma que novos flagrantes podem ser anunciados em breve. "Os especialistas estão examinando alguns perfis e outros requerem mais informações."O momento do anúncio dos casos de doping é significativo, porque em três semanas começa a principal competição do ciclismo internacional: a Volta da França. Nos últimos anos, o evento perdeu prestígio por causa dos casos de doping envolvendo seus competidores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.