Patinador dá sorte e conquista ouro

"Um herói de ouro acidental", estampou o The Australian, um dos principais jornais australianos nesta segunda-feira. A manchete se referia ao patinador Steven Bradbury, que conquistou a primeira medalha de ouro australiana em Jogos Olímpicos de Inverno, no sábado.Bradbury venceu a prova de patinação dos mil metros em velocidade por sorte: na última volta, o chinês Li Jiajun caiu e atrás dele, uma seqüência de competidores foi ao chão. O australiano estava entre os últimos e conseguiu passar por todos, chegando à primeira colocação da prova e conquistando o ouro.O norte-americano Apolo Anton Ohno, um dos favoritos na prova, também se atrapalhou com a queda do chinês e caiu, mas conseguiu se levantar e ficar com a prata. O terceiro colocado foi o canadense Mathieu Turcotte.O vencedor admite que não está entre os mais velozes do mundo. "Tive a sorte do meu lado hoje e não posso me queixar. Não acreditava que poderia vencer, mas vou receber a medalha pelo meu trabalho na última década", declarou.Bradbury disse que patinou intencionalmente atrás dos outros competidores, esperando quedas dos atletas mais rápidos. Ainda assim, planejava ficar no máximo com o bronze. "Essa era minha tática e deu certo. Claro que não é a tática mais recomendável. Quando vi todo mundo caindo não acreditei", admitiu o australiano de 28 anos, que participa pela quarta vez dos Jogos de Inverno e nunca ficou acima da 19ª posição.Nesta segunda-feira, a Austrália conquistou a segunda medalha de prata com Alisa Camplin, que venceu a prova do Aéreo com 193,74 pontos, seguida das canadenses Veronica Brenner, com 190,02 e Deidra Dionne, com 189,26.Os brasileiros Mirella Arnhold e Nikolai Hentsch, do esqui alpino, voltaram a treinar nesta segunda-feira, após um dia de folga.Nikolai, que compete na próxima quinta-feira, e Mirella, que entra na pista olímpica na sexta, ambos no slalom gigante, treinaram por mais de quatro horas nas montanhas geladas de Park City (cidade vizinha a Salt Lake), onde será disputada a competição. "Só temos de acertar os detalhes e esperar o dia da prova", disse Mirella, que foi a porta-bandeira do Brasil na Cerimônia de Abertura dos Jogos de Salt Lake City. Veja a galeria

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.