Pato vive crise de falta de confiança

Alexandre Pato vive uma situação, no mínimo, curiosa. Mesmo sem lesão, ele não atuou nos últimos dois jogos e deve ficar de fora também da partida deste domingo contra o Guarani.

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2013 | 02h03

O real problema de Pato, segundo integrantes da comissão técnica, não está nos músculos da coxa, mas sim na cabeça. Mais especificamente: falta-lhe confiança, ainda um resquício da série de contusões que ele sofreu no Milan.

Ontem Pato fez um treino isolado. Enquanto reservas realizavam um coletivo, o atacante trabalhou em outro campo com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

Foi um exercício de fortalecimento muscular, segundo a comissão técnica. "Teoricamente ele está liberado para jogar (não tem lesão), mas ficou decidido que ele faria fortalecimento", disse o médico Julio Stancati.

Há pouco mais de uma semana, após Pato ter sido substituído na partida contra o Tijuana, pela Libertadores, Mazziotti usou a seguinte explicação porque o atacante saiu ainda no primeiro tempo do jogo logo após sentir dores na coxa direita.

"Uma vez que você é mordido por um cachorro, você pode passar perto de um e bater o medo de ser mordido novamente, mesmo que seja um animal menor."

Tite deve confirmar se Pato será ou não relacionado para a partida - ele poderia até ficar no banco, mas a tendência não é essa. Se não treinar com bola hoje dificilmente estará em campo.

Machucado, Paulinho não enfrenta o Guarani e ainda não há previsão de retorno - sofreu lesão na coxa esquerda e foi até cortado da seleção brasileira.

A boa notícia é que Cássio treinou com bola ontem. Recuperado de uma lesão na coxa, a tendência é que o goleiro jogue domingo.

Paulo André, com uma proteção na mão esquerda, também treinou com o grupo, mas ainda não tem presença confirmada. É o lateral-esquerdo Fábio Santos está suspenso pelo terceiro amarelo. VÍTOR MARQUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.