Tomas Moya/Sailing Energy/World Sailing
Tomas Moya/Sailing Energy/World Sailing

Patrícia Freitas e Martine/Kahena faturam ouro na final da Copa do Mundo de Vela

Brasileiras sobem no lugar mais alto do pódio nas classes RS:X e 49er FX na competição disputada em Santander, na Espanha

Estadão Conteúdo

10 de junho de 2017 | 11h46

O Brasil não poderia esperar um desempenho melhor de suas velejadoras na final da Copa do Mundo de Vela, disputada nesta semana em Santander, na Espanha. Presente em duas classes, o País faturou a medalha de ouro em ambas neste sábado: com Patrícia Freitas, na RS:X, e com a dupla formada por Martine Grael e Kahena Kunze, na 49erFX.

A situação mais tranquila era a de Patrícia. Praticamente perfeita ao longo de toda a competição, a brasileira somava cinco vitórias nas 12 regatas anteriores, incluindo três na última sexta-feira. Por isso, precisava apenas completar a medal race deste sábado para confirmar o ouro.

E Patrícia soube se beneficiar desta posição para triunfar. Na regata decisiva, a brasileira correu poucos riscos, se manteve afastada da briga pelas primeiras colocações, que poderia lhe custar algum acidente e o abandono da prova, e terminou na oitava posição entre as dez competidoras.

Com isso, Patrícia encerrou sua participação com 39 pontos perdidos, oito a menos que a chinesa Yunxiu Lu, segunda colocada na medal race e no geral. A terceira colocação na classe RS:X ficou com a russa Stefania Elfutina, com 67 pontos perdidos.

Já na classe 49erFX, Martine e Kahena chegaram a Santander com a responsabilidade de defender uma hegemonia. Afinal, as atuais campeãs olímpicas da prova ainda não haviam perdido em 2017 e vinham de títulos nas etapas de Miami e Hyères da Copa do Mundo. E neste sábado, elas confirmaram o favoritismo para subir no lugar mais alto do pódio novamente.

A dupla, no entanto, teve uma semana mais difícil do que Patrícia e só assumiu a liderança da disputa na última quinta-feira. O bom desempenho na sexta as manteve na ponta e deu mais tranquilidade para a medal race deste sábado.

Na prova decisiva, Martine e Kahena não ficaram nas primeiras colocações, mas se colocaram à frente de suas rivais. Elas completaram em quarto, deixando para trás as britânicas Charlotte Dobson e Saskia Tidey, que ficaram em sexto, e as francesas Lili Sebesi e Albane Dubois, oitavas.

Com isso, as brasileiras completaram a competição com 43 pontos perdidos, sete à frente de Dobson e Tidey, que ficaram com a prata. O bronze foi para Sebesi e Dubois, com 57 pontos perdidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.