Patrocínio do Palmeiras deve saltar para R$ 80 milhões em 2017

Patrocínio do Palmeiras deve saltar para R$ 80 milhões em 2017

Alviverde deve contar com maior aporte da Crefisa

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2016 | 07h00

O Palmeiras chegará em 2017 vivendo uma realidade totalmente diferente da dos últimos anos. Campeão brasileiro, com as finanças equilibradas, um novo presidente e, talvez, com um novo técnico. Após quatro anos no comando, Paulo Nobre deixa a presidência para seu vice Maurício Galiotte. Existe a dúvida em relação à participação de Nobre na nova diretoria e se ele continuará investindo no clube. Mesmo que não o faça, o Palmeiras tem tudo para se manter em um patamar elevado sob o ponto de vista financeiro.

A Crefisa, patrocinadora do clube, já tem tudo alinhavado para renovar o contrato e aumentar ainda mais o valor de patrocínio. Passaria dos R$ 66 milhões para algo em torno de R$ 80 milhões. A relação entre os donos da empresa e Galiotte é muito melhor do que a existente com Nobre. É o atual vice quem negocia com a financiadora os principais pontos da parceria. Logo, a tendência é que o “casamento” se intensifique ainda mais.

Cuca ainda não tem presença garantida. Os milhões da China voltaram a atrair sua atenção e ele pode deixar o clube. Em relação ao elenco, a transferência de Gabriel Jesus para o Manchester City pode significar uma ausência sentida em campo, mas a diretoria já correu atrás de novas opções. O meias Raphael Veiga (Coritiba) e Hyoran (Chapecoense) e o atacante Keno (Santa Cruz).

Nos bastidores, Alexandre Mattos, diretor de futebol, assegura que fará de tudo para contratar um grande nome para a Libertadores. Mattos, inclusive, também tem contrato até dezembro, mas é nome praticamente certo para continuar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.