Paulinho faz aniversário e dá um presente aos torcedores

Sem fazer um gol desde a vitória contra o Vasco pela Libertadores, volante marca um na festa dos seus 24 anos

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h04

Foi apenas o segundo jogo na competição sem sofrer gols. Mas desta vez, sem muitos sustos, o que deixou o time satisfeito. Além da consistência defensiva, o ataque também agrediu, criou chances e podia até vencer por mais que os 2 a 0.

"Fico feliz pelo gol e mais pelo desempenho da equipe que voltou a jogar bem", afirmou o zagueiro Chicão, que abriu o caminho da vitória, de pênalti, e foi um gigante na defesa. "Tivemos um primeiro tempo muito bom. O time está retornando", endossou Emerson. O herói da Libertadores, porém, ainda não desencantou após os dois anotados na final da competição continental.

Também feliz com o bom futebol, mas com os pés mais no chão, o volante Ralf não quer saber de ouvir falar de título. "Para brigar ainda é cedo, primeiro temos de sair de vez dessa zona incômoda", enfatizou, para elogiar o rival. "O Cruzeiro é muito qualificado e o importante foi o espírito de luta, a força de vontade. Nem sempre o resultado acontece, mas hoje fomos bem."

Feliz aniversário. Paulinho estava louco para fazer um gol. No dia de seu 24.º aniversário, conseguiu no apagar das luzes. Feliz, correu para a galera, fez coração, aplaudiu e, no fim, recebeu um coro de retribuição.

"Presenteei a torcida, todo carinho que tem pela gente, não só por mim. Obrigado pela torcida", disse o volante, radiante.

Fez a festa e seguiu o discurso dos companheiros.

"Agora vamos voltar a forma, estávamos abaixo. Jogamos muito com o Flamengo, com a Portuguesa não fomos bem, mas estamos melhorando a cada jogo", falou. "E diante do Cruzeiro, que é muito qualificada, com Montillo, Wellington Paulista."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.