Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Paulinho volta da seleção na condição de craque

Volante, o atleta mais valorizado depois da conquista da Copa Libertadores, será fundamental na Vila

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h06

Nenhum atleta do Corinthians foi tão valorizado após a conquista da Libertadores quanto Paulinho, alçado à condição de top.

O volante, que defendeu a seleção brasileira quarta-feira, em Estocolmo, volta ao time hoje. Ele não enfrentou o Internacional, na quinta, e está 100% para enfrentar o Santos.

Por Paulinho, o Corinthians recusou uma proposta da Inter de Milão, freou o ímpeto dos empresários e fez o caminho inverso. Conversou com o jogador e expôs a vontade do clube na sua permanência e ofereceu-lhe um salário "quase" europeu.

Paulinho disse sim. E prometeu continuar no Corinthians pelo menos até a próxima janela de transferência em troca de um dos maiores salários do elenco. Ao lado de Emerson Sheik, por exemplo, o meia recebe, em média, cerca de R$ 350 mil - a Inter lhe oferecia mais.

O momento de Paulinho é o oposto do que vive o meia Paulo Henrique Ganso. Paulinho voltou à seleção, Ganso saiu por "deficiência técnica" e ficou fora do amistoso contra a Suécia.

A torcida corintiana passou a idolatrá-lo porque, além de raça, ele faz gols muito mais do que um jogador comum da sua posição. Só no Brasileiro, são três - 24, desde que chegou ao clube. Paulinho, autor de um gols mais importantes na Libertadores - contra o Vasco - retribui à torcida da melhor forma. Fanático por futebol, acompanha o time quando não está jogando. De volta do amistoso da seleção contra a Suécia, acompanhou nas tribunas do Pacaembu a vitória (1 a 0) contra o Inter, quinta-feira.

Despedida. Marquinhos se despediu ontem dos companheiros e embarcou para a Itália. Vai jogar na Roma, por empréstimo de um ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.