Julio Detefon/CBSk
Julio Detefon/CBSk

Pedro Quintas mira final no Mundial de Skate Park em São Paulo

Atleta de 17 anos está classificado para as semifinais do principal evento da modalidade no ano

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2019 | 09h02

Pedro Quintas é mais um brasileiro brigando pela vaga olímpica no skate. Ele vem tendo uma boa temporada e na sexta-feira se classificou para as semifinais do Mundial de Park, que está sendo disputado no Parque Cândido Portinari, em São Paulo. Neste sábado, a partir das 13h15, ele tentará a vaga na final da competição. Dos 20 atletas, avançam apenas oito.

"É um Mundial super importante, o primeiro dessa janela inicial para a Olimpíada, vale muitos pontos, então é o campeonato mais importante do ano. Minha expectativa é sempre a melhor, vou pra ganhar, mas também quero me divertir e correr com os amigos", contou o rapaz ao Estadão.

Aos 17 anos, o paulistano do bairro da Vila Maria sabe que não está entre os principais nomes no evento, mas garante que tem bom nível técnico para mostrar seu talento. "Claro que existem favoritos, mas todos correm atrás e andam demais. Então acho que quem tiver mais foco e conseguir se dar melhor nos campeonatos, vai se classificar para Tóquio", comenta.

Ele começou na modalidade quando tinha 3 anos ao ganhar um skate de presente de sua tia. "Comecei a andar e aí minha mãe ficou grávida do meu irmão. Para eu não ficar com ciúmes, meu pai começou a me levar a andar de skate com mais frequência. Então ele viu que eu levava jeito. Continuei treinando e me dedicando e agora estou aqui correndo o Mundial", explica.

Quintas lembra que no começo não tinha pista nenhuma perto de sua casa, então seu pai começou a levá-lo para umas pistas de maior dificuldade, às vezes tinha até de pagar para andar. "Andei bastante em Mogi das Cruzes, que foi essencial para minha evolução", diz o rapaz, que possui um estilo mais agressivo com manobras altas e de borda mais compridas.

Mas sua carreira mudou completamente quando ele conheceu Ronny Gomes, um dos principais skatistas do Brasil. "Comecei a andar no halp pipe dele, aí fechamos uma parceria. Temos uma pista juntos em Atibaia. É um profissional que abriu as portas para mim, sendo que ando com ele desde pequeno. Foi um mentor para mim."

Há dois meses, Quintas rompeu o ligamento do joelho. Voltou a andar de skate faz duas semanas e garante estar recuperado. Ele está na seleção de skate, o que ajuda a ter um pouco mais de recursos para competir. Busca patrocínios e espera que o Mundial dê mais um empurrão em sua carreira. "A meta é ir para ganhar, mas passando para a final e ficando no pódio, é essencial", completa.

Tudo o que sabemos sobre:
Pedro Quintasskate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.