Pego no antidoping, Chávez Jr leva multa de US$ 10 mil

SÃO PAULO - O Conselho Mundial de Boxe (CMB) anunciou que irá aplicar uma multa de US$ 10 mil ao mexicano Julio César Chávez Jr, que testou positivo para maconha em teste antidoping realizado após a luta do último dia 15, em Las Vegas, onde ele acabou derrotado pelo argentino Sergio Martínez e perdeu não só sua invencibilidade como também o título dos pesos médios.

AE-AP,

26 de setembro de 2012 | 14h05

 

A entidade ressaltou, em comunicado divulgado na noite de terça-feira, que, além da multa, solicitará ao boxeador que se submeta a um programa de reabilitação contra o uso de drogas. Julio César Chávez Jr é filho da consagrada lenda de mesmo nome do pugilismo mundial e, ao ser superado por Martínez após decisão unânime dos juízes no combate do último dia 15, amargou sua primeira derrota em 48 lutas.

 

O CMB enfatizou que aceitou "como declaração de culpa e arrependimento" uma mensagem que Chávez Jr divulgou há alguns dias, na qual o boxeador se desculpou e disse que assumiria a responsabilidade pelos seus atos.

 

O organismo ainda avisou que só não irá suspender o boxeador por um tempo determinado se o mexicano realmente passar por um processo de recuperação contra o uso de drogas. O dinheiro da multa aplicada ao pugilista, por sinal, será doado a um hospital que cuida de crianças com câncer.

 

Flagrado com maconha no antidoping, Chávez Jr já havia protagonizado pelo menos outros dois capítulos polêmicos em sua carreira. Em 2009, ele foi suspenso por sete meses pelo uso de furosemida, um diurético geralmente usado para perda de peso. Já no último dia 22 de janeiro, acabou detido em Los Angeles por dirigir alcoolizado.

Tudo o que sabemos sobre:
BoxeCésar Chávez Jr

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.