Jose Patricio/AE-13/10/2010
Jose Patricio/AE-13/10/2010

Pela reconquista da América

Destaque no título do Sul-Americano sub-20 com a seleção, Neymar volta ao Santos para a estreia na Libertadores

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2011 | 00h00

SANTOS - Melhor jogador e artilheiro (9 gols) do Sul-Americano sub-20, no Peru, Neymar será a principal arma do Santos para tentar derrotar o Deportivo Táchira, às 22h45 (horário de Brasília) desta terça-feira, em San Cristóbal, Venezuela, na abertura do Grupo 5 da Copa Libertadores.

Aos 19 anos - completados no dia 5 -, o maior talento da terceira geração dos Meninos da Vila volta a ter a companhia de jogadores que já conhece bem, além de Elano, com quem ainda não atuou. No Sul-Americano encerrado na madrugada de sábado pelo horário de Brasília, Neymar foi também o jogador mais caçado em campo e aprendeu a lidar com a provocações e pontapés adversários.

"Gosto de desafios", afirmou, ao se referir às pressões que vai enfrentar em campos venezuelanos, chilenos e paraguaios na fase de grupo da Libertadores. Depois de conquistar o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil de 2010, estrear na seleção principal com um gol e ser campeão pelo Brasil sub-20, Neymar sabe que será mais valorizado se vencer a competição continental. E ele sonha alto: se repetir os shows que deu no Peru, acredita que poderá até concorrer na eleição de melhor jogador do mundo da Fifa.

O jovem viajou do Peru para a Venezuela no começo da manhã de domingo e à tarde treinou pela primeira vez sob a orientação de Adilson Batista. Apesar da concentração de mais de 30 dias e do desgaste que Neymar sofreu com os seguidos jogos da seleção e do pouco contato que teve com ele, Adilson adiantou que ele joga nesta terça. "Cobra (craque) nunca é problema. Quem dá trabalho é minhoca, que se considera mais do que realmente é", disse o treinador, alegando que já sabe como Neymar joga. "Conversando com ele, tudo se acerta."

O Santos fez direitinho sua parte para ser feliz na Libertadores. Contratou Adilson Batista, com experiência na competição como jogador (Grêmio) e também como técnico (Cruzeiro) e reforçou o grupo com qualidade. O treinador, aliás, ainda espera melhoras no time, com a volta de Paulo Henrique Ganso, Jonathan e Charles, provavelmente contra o Cerro Porteño, dia 2, na Vila Belmiro.

Na noite desta terça, Adilson deve escalar Zé Eduardo ao lado de Neymar. Com apenas dois atacantes, ele poderá armar o meio com dois volantes - Arouca e Possebon - e dois meias - Elano e Robson. Elano, aliás, está otimista com a volta de Neymar. "O espírito na Libertadores é diferente e cada time tem de usar bem as suas armas. Neymar é a nossa principal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.