Pela segunda vez na história, UFC aposta em luta feminina no evento principal

Em Las Vegas, atenções se voltam para Ronda Rounsey, que defende o cinturão contra Sara McMann

Lucas Gamboa, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2014 | 08h42

SÃO PAULO - Com oito lutas na carreira, duas pelo UFC, e nenhuma derrota, a norte-americana Ronda Rousey, de 27 anos, coloca na noite deste sábado o seu cinturão em disputa contra sua compatriota Sara McMann, de 33 anos, pelo peso galo feminino do MMA. Ronda, que finalizou todas as suas adversárias sempre da mesma maneira, com chave de braço, promete dar espetáculo para os fãs do Mandalay Bay Events Center.

"Vou vencer da forma mais espetacular possível. Estou preparada em todas as áreas. Sarah tem algumas tendências que eu já estou ciente, e passei muito tempo tentando consertar os meus próprios erros. Eu tento me preparar para cada oponente individualmente, mas também passo muito tempo melhorando o meu próprio jogo."

Sara também está invicta. Com seis lutas no cartel, só festejou no octógono. Fez sua estreia no UFC 159,  em que superou a alemã Sheila Gaff por nocaute técnico, após boa sequência de socos.

BRASILEIROS

O brasileiro Demian Maia também se apresenta em Las Vegas neste sábado, contra o canadense Rory MacDonald, pelos meio-médios. Ao apostar em um treino voltado para força e potência, o lutador garante estar focado em busca do cinturão da categoria deixado pelo também canadense Georges St-Pierre. "Estou me preparando para chegar lá e ganhar, meu objetivo é lutar pelo cinturão. Então estou focado e vou com o que tenho de melhor".

Pela segunda luta do card preliminar, o carioca Rafaello "Trator" Oliveira enfrenta o norte-americano Erik Koch pelos leves (até 70kg). Há ainda o combate entre brasileiros, com o estreante Pedro Munhoz e Raphael Assunção pelo peso galo (até 61kg). Esta luta será a penúltima do card preliminar.

Tudo o que sabemos sobre:
UFCMMARonda RouseySara McMann

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.