Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Pela Série A2 paulista, Guarani foca em evitar novo trauma no Brinco de Ouro

Bugre perdeu o Mogi Mirim em casa na última rodada da competição estadual

Estadão Conteudo

13 de abril de 2017 | 19h06

A derrota por 1 a 0 para o Mogi Mirim, na última quarta-feira, tirou o Guarani do G4 - a zona de classificação - e o colocou na quinta colocação da Série A2 do Campeonato Paulista, com 27 pontos. Agora restam dois jogos para o fim da primeira fase e o time ainda depende apenas de suas forças, já que na rodada final tem confronto direto contra o Batatais, quarto colocado com 28. Mas antes disso, precisa vencer o Barretos, rival que traz lembranças recentes e nada agradáveis ao torcedor bugrino.

O confronto será às 20 horas da próxima segunda-feira, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP). A ocasião vai remontar o cenário da eliminação sofrida pelo Guarani na Série A2 do ano passado. Em 2016, o time recebeu o Barretos em seu estádio, na última rodada, precisando vencer para garantir a classificação para as quartas de final. Não deu. No modelo de disputa do ano passado, classificavam-se oito times para a segunda fase e não quatro como na edição atual.

O jogo contra a equipe barretense era um confronto direto, mas o time campineiro não aproveitou a oportunidade, mesmo jogando em casa, e acabou derrotado por 2 a 0. Assim, encerrou a participação no Estadual ocupando a nona colocação, primeira fora do G8, empatado em 27 pontos com o oitavo colocado União Barbarense, mas com desvantagem no número de vitórias.

O novo duelo contra o Barretos não se trata de um confronto direto e será pela 18.ª e penúltima rodada, não na última, como no ano passado. Mais uma vez o Barretos pode impedir a classificação bugrina. Se o Batatais vencer o Juventus e o Guarani for derrotado, o time de Campinas chegará à última rodada já sem chances de brigar pela vaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.