Pelo terceiro dia seguido, etapa de surfe é adiada  por mau tempo

Ventos e chuva voltam a causar transtorno, impedem crescimento das ondas e 'tiram' surfistas do mar de Peniche, em Portugal

PAULO FAVERO - Enviado especial a Peniche, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2014 | 08h13

A sexta-feira amanheceu com ventos e chuva em Peniche, e mais uma vez a organização da etapa de Portugal do Circuito Mundial de Surfe optou por não realizar a disputa. Mas os dirigentes estão otimistas que a partir de sábado as condições melhorem e que já possa ser realizada a repescagem.

Apesar da melhora prevista no tempo, sábado ainda é uma incógnita, mas a aposta de que domingo, segunda-feira e terça-feira terão boas ondas para o campeonato. Enquanto isso, os surfistas tentam controlar a ansiedade, principalmente Gabriel Medina, que está na liderança do Circuito Mundial de Surfe e tem boas chances de se tornar o primeiro brasileiro campeão do mundo no esporte.

O atleta tem uma vantagem considerável sobre Kelly Slater, 11 vezes campeão do mundo e segundo colocado do ranking, e pode se sagrar campeão sem depender da etapa do Havaí se vencer a competição portuguesa. Se ficar pelo caminho, terá de torcer para que o norte-americano não pontue tanto. O próprio Slater reconhece a dificuldade. "O Gabriel tem 95% de chance de ser campeão", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.