Pena de Coelho encolhe: 5 jogos

Lateral do Atlético-MG havia sido condenado a 120 dias de suspensão por agredir Kerlon

Bruno Lousada, O Estadao de S.Paulo

05 de outubro de 2007 | 00h00

Virou rotina o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) não respeitar as decisões de Primeira Instância. Desta vez, foi o lateral-direito Coelho, do Atlético-MG, a se beneficiar da contradição de sentenças. O jogador ficou aliviado: a pena inicial de suspensão por 120 dias foi reduzida, em julgamento de última instância, para apenas cinco partidas de suspensão.Como já cumpriu dois jogos, ele ficará fora dos três próximos confrontos do time no Campeonato Brasileiro - contra Sport, América-RN e Vasco.Coelho foi denunciado pela Procuradoria do STJD por agressão física ao atacante Kerlon, do Cruzeiro, no clássico mineiro disputado no dia 16. Na ocasião, Kerlon aplicou o ''''drible da foca'''' e o jogador do Atlético-MG ''''perdeu a cabeça'''', derrubando o cruzeirense com força.Coelho recebeu cartão vermelho no momento em que o Atlético perdia o clássico por 4 a 3. Os auditores do Pleno desqualificaram a denúncia para prática de ''''jogada violenta'''', cuja punição máxima é de seis partidas. Eles entenderam que não houve agressão (cuja pena mínima é de 120 dias).O auditor Eduardo Machado Costa, torcedor declarado do Atlético-MG, criticou o atacante do Cruzeiro. ''''Todo mundo queria ter um Coelho para aparecer. Quem se beneficiou da falta foi o jogador do Cruzeiro. Virou estrela da noite para o dia.''''Costa falou mais: ''''Foi uma jogada circense. No calçadão de Copacabana, vamos ver um milhão de pessoas fazendo isso''''.Outro auditor, José Mauro Couto de Assis, atribuiu a punição inicial de Coelho à repercussão da mídia sobre o caso.Apenas o presidente do tribunal, Rubens Approbato Machado, votou pela manutenção da pena. ''''Houve uma violência brutal. Não tinha a menor necessidade'''', justificou.A redução da pena de Coelho não surpreende quem acompanha a rotina do STJD. O Estado já publicara, na edição de 27 de setembro, uma série de exemplos de decisões contraditórias entre a primeira e a última instâncias da Justiça Desportiva.Coelho acompanhou a sessão e ficou satisfeito com o resultado. Na saída do tribunal, atacou Kerlon. ''''Ele está querendo aparecer. Acha que é Garrincha ou Pelé. Vamos deixá-lo no lugar dele.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.