Penalber perde na 2ª luta e Brasil fica sem medalhas

O Brasil não teve um bom desempenho no segundo dia de disputas do Grand Prix Samsun, etapa turca do Circuito Mundial de Judô. Nenhum dos três brasileiros que lutaram neste sábado conseguiu chegar à disputa por medalhas. Até Victor Penalber, que é o terceiro do ranking mundial da categoria até 81kg, foi eliminado precocemente.

AE, Agência Estado

29 de março de 2014 | 09h32

A competição foi a primeira de Penalber desde a decepcionante participação no Mundial do Rio, ano passado, quando chegou como número 1 do mundo e ficou longe da briga por medalhas. Depois disso o judoca passou por uma cirurgia no cotovelo, que o incomodava há oito anos, segundo ele.

Na volta aos tatames, o carioca venceu o mongol Dagvasuren Nyamsuren, por ippon, mas perdeu na sequência para Alexander Wieczerzak, também pelo golpe perfeito, depois de apenas 51 segundos de luta. Como precisaria vencer para chegar às quartas de final, foi eliminado sem chances de ir à repescagem.

No feminino, o Brasil viu Mariana Barros, oitava colocada do ranking mundial na categoria até 63kg, ser eliminada logo na estreia, pela sueca Mia Hermansson. Bárbara Timo, que precisava de um bom resultado para ficar como melhor brasileira da categoria até 70kg, venceu a turca Busra Isik na estreia, mas perdeu da britânica Sally Conway na decisão da chave. Depois, na repescagem, foi vencida pela francesa Gevrise Emane.

Na sexta, Charles Chibana, que volta de lesão no cotovelo e lutou pela primeira vez na temporada, ganhou o bronze. A medalha é a única do Brasil em Samsun até agora. No domingo, a última esperança é com Maria Suelen Altheman, segunda do ranking mundial do peso pesado (+78kg), que luta como favorita ao ouro. A categoria tem só 12 inscritas, sendo três turcas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.