Penalber sente lesão e judô fica sem medalhas no 2º dia na Turquia

Brasil tem apenas uma medalha, de prata, agora na competição

Estadão Conteúdo

28 Março 2015 | 13h33

Depois de ganhar apenas uma medalha de prata no primeiro dia do Grand Prix de Samsun, na Turquia, o Brasil não conseguiu nenhum bom resultado neste sábado, na segunda etapa da competição. Apenas Maria Portela chegou à disputa pelo bronze, na categoria até 70kg, mas perdeu e ficou em quinto.

Na longa chave da categoria até 81kg, Victor Penalber ficou de ''bye'' na primeira rodada e venceu duas lutas antes de perder nas quartas de final para o iraniano Saeid Mollaei. Ele deveria voltar para lutar na repescagem, contra o mongol Uuganbaatar Otgonbaatar, mas não apareceu no tatame. De acordo com a Confederação Brasileira de Judô, ele sentiu o ombro, mas não é nada grave. "O atleta foi apenas poupado", garante a entidade.

Entre as mulheres, não havia tantas judocas inscritas na categoria até 70kg. Maria Portela venceu duas lutas, mas foi derrotada nas quartas pela tradicional rival Yuri Alvear, colombiana. A gaúcha passou pela alemã Ijala Marzok na repescagem, mas perdeu a disputa do bronze para a mongol Tsend Ayush Naranjargal, após receber quatro punições.

Outros dois brasileiros também lutaram neste sábado em Samsun. A potiguar Veronice Chagas, de 30 anos, estreou em um Grand Prix perdendo na estreia da categoria até 63kg para a polonesa Karolina Talach. Já Igor Pereira, de 22, também novato na seleção, foi derrotado pelo seu xará alemão Igor Wandtke.

No domingo, o Brasil terá o retorno de Tiago Camilo (até 90kg), que não luta desde o Mundial da Rússia do ano passado. A seleção também será representada por Gabriel Souza (até 100kg), Rafael Silva e David Moura (ambos da categoria mais de 100kg). O País já encerrou sua participação entre as mulheres, com a prata de Nathalia Brígida (até 48kg, na sexta).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.