Pepe teve a chance no último lance... Não deu

JOHANNESBURGO

, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

Os mais de 50 mil torcedores que foram ontem ao Ellis Park presenciaram um dos melhores jogos da Copa até agora. A Itália foi derrotada por uma valente Eslováquia, por 3 a 2, e terá de voltar para casa. Os eslovacos enfrentam a Holanda nas oitavas.

O jogo valeu pelos 30 minutos finais. Qualquer previsão de resultado era mero chute. Pelo que apresentaram, qualquer um dos times poderia sair classificado.

Marcelo Lippi colocou em campo a terceira formação diferente contra a Eslováquia, mas o que se viu foram os mesmos erros. A equipe até que tentou arriscar mais, mas a melhor chance no tempo inicial foi com Strba, que quase anotou contra.

Recuada a princípio, a Eslováquia foi para cima. Aos 25 minutos, De Rossi saiu jogando errado e Vittek acabou frente a frente com Marchetti para fazer 1 a 0.

Lippi mudou a cara da Itália na segunda etapa. A esperança estava no meia Pirlo, que, mesmo sem estar 100%, entrou aos 11 para tentar mudar a história do jogo. A torcida se empolgou, a bola não saía do pé do craque e a equipe começou a controlar a partida. Porém, aos 29, Vittek fez o segundo gol para a Eslováquia.

A Itália não se entregou. Aos 36, Di Natale aproveitou rebote do goleiro Mucha para diminuir. Três minutos depois, os italianos reclamaram de um gol anulado de Quagliarella (ele estava impedido). Pouco antes, Hansik havia salvado um chute do próprio Quagliarella em cima da linha.

Aos 44, Kopunek ainda ampliaria para os eslovacos. Já nos acréscimos, Quagliarella enfim acertou um belo chute por cobertura: 3 a 2. A Itália buscou o empate até o fim. Pepe perdeu a chance no último lance. Festa eslovaca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.