Pequim cria equipe de trabalho sobre neve para Olimpíada de Inverno de 2022

Desafio é preservar a pouca neve que cai na capital chinesa

Estadão Conteúdo

19 Outubro 2017 | 12h34

Cidade-sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, Pequim tem um problema a resolver com a neve: quase nenhuma cai na capital chinesa, mesmo com temperaturas congelantes.

Preocupado com essa situação, o Comitê Organizador do Jogos de 2022 formou uma equipe de trabalho sobre a neve e convidou especialistas da Finlândia, Canadá e outras nações para ajudar, de acordo com informações do governo da cidade de Pequim.

A equipe de trabalho deve "acelerar a pesquisa sobre tecnologias-chave para fazer e preservar a neve e começar a formular um plano de trabalho para garantir os recursos adequados de neve", disse a publicação.

Também na quinta-feira, o vice-prefeito de Pequim, Zhang Jiandong, disse que todos os locais de competições e estruturas de transporte para os Jogos estarão concluídos até o final de 2019, permitindo a realização de eventos-teste com antecedência. "O progresso em todos esses projetos vem avançando sem problemas", disse Zhang.

Pequim foi escolhida em 2015 para sediar a Olimpíada de 2022, derrotando Almaty, no Casaquistão, em uma votação, se tornando a primeira cidade a abrigar edições de verão e de inverno dos Jogos.

O centro urbano de Pequim acolherá eventos em locais fechados, como o hóquei no gelo e a patinação no gelo, em estruturas que sediaram competições da Olimpíada de Verão de 2008. No entanto, a falta de montanhas e neve natural requer que os eventos de esqui sejam realizados em Chongli e em Yanqing, que serão conectados ao centro da cidade por uma linha ferroviária de alta velocidade.

Mais conteúdo sobre:
Olimpíada de Inverno Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.