Pequim prevê 600 mil voluntários

Pequim, a capital do país mais populoso do mundo, será a anfitriã dos Jogos Olímpicos, em 2008, pela primeira vez em 105 anos de história. Nem as críticas sobre o desrepeito aos direitos humanos e questões de meio ambiente mudaram a opinião dos delegados do Comitê Olímpico Internacional (COI), que confirmaram, nesta sexta-feira, em Moscou, na 112ª sessão, a escolha de Pequim. A cidade obteve a maioria na segunda rodada da votação, eletrônica e secreta. Uma escolha nada surpreendente. Pequim tem o forte apelo econômico de estar no mercado chinês, país de 1,2 bilhão de habitantes ainda a ser aberto às multinacionais.Não foi difícil obter 56 votos, contra 22 de Toronto, 18 de Paris e 9 de Istambul. Osaka, com 6 votos, foi eliminada na primeira rodada, quando Pequim havia obtido 44 votos, Toronto 20, Istambul 17 e Paris 15. A capital francesa, aliás, foi a grande derrotada. Ficou atrás de Toronto e, na primeira rodada, perdeu, inclusive, para Istambul.A Olimpíada ajudando a promover mudanças na política de direitos humanos, reformas sociais e econômicas na China. Esse foi o discurso dos integrantes do COI durante toda a semana, repetido, hoje, pelo chinês Tu Mingde, chefe da proposta de Pequim. "Isso vai ajudar o desenvolvimento econômico e social em todas as áreas, incluindo os direitos humanos." A proposta de data dos Jogos é de 15 de julho a 1º de agosto.Uma grande festa foi feita pela comitiva de 65 pessoas da candidatura de Pequim e pelos 300 jornalistas chineses que invadiram Moscou. Pequim, com 12 milhões de habitantes, havia perdido para Sydney a eleição para os Jogos de 2000, por apenas dois votos.A escolha de Pequim foi criticada pelo Congresso de Estados Unidos, a União Européia, exiliados tibetanos e grupos de direitos humanos. Mas além do COI, Pequim tem o apoio de 95% dos seus habitantes (poderá dispor de 600 mil voluntários para 2008), que têm a expectativa que os Jogos venham acompanhados de melhoria na qualidade de vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.